quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Espero sinceramente que...

Eu espero sinceramente que esta ideia do Ministério da Educação de manter as crianças na escola até às 19 horas e 30 minutos, se baseie num princípio de livre escolha. Na verdade, por muito que vá de encontro aos horários dos pais e que possa trazer outras actividades para as mesmas, não me agrada a ideia de deixar as minhas Minis confinadas ao mesmo espaço durante mais de dez horas, sem poderem brincar como bem lhes apetece e sem poderem partilhar comigo e com o pai bons momentos.
Entre nós, às 19 horas e 30 minutos já se jantou e está-se na hora da brincadeira. E que bem que se está...na Finlândia passa-se pouco tempo na escola e brinca-se muito e temos um país com uma das mais elevadas taxas de alfabetização.

20 comentários:

  1. partilho da tua opinião.
    o meu menino chega à escola ás 7.30 da manhã, sai de lá quase ás 19h.
    sinto-me tão mal com isto, mas não consigo fazer de outra maneira.
    depois de o ir buscar á escola, começa a correria das tarefas em casa para aproveitarmos ao máximo o tempo em sossego.

    ResponderEliminar
  2. Esses seriam programas para depois do horário escolar?
    Como já mencionei as aulas nas escolas primárias acabam ou às 15h ou às 15h30. Algumas escolas têm programas para depois do horário escolar gerido por membros de centros comunitários até às 17h, creio.
    Deixar as crianças na escola até às 19H30 é um absurdo. Anti-pedagógico.

    ResponderEliminar
  3. completamente de acordo! Que a escola esteja disponível para ficar com as crianças até essa hora, é uma coisa. Agora se for de caracter obrigatório... não sou nada a favor! Nada mesmo!

    ResponderEliminar
  4. Também espero que seja por opção. Tantas horas na escola, só dá para os pais que não têm ninguém que fique com eles, e têm que pagar um ATL, até terminarem o trabalho e poderem ir buscá-los. Aqui onde moro, onde a maioria da população está empregada em Lisboa, muitos pais recorrem a ATL que os vão buscar à escola e os mantêm lá até eles chegarem. Felizmente para muitos miúdos, os avós vão buscá-los.Mas há muitos que ou já não têm avós, ou estes vivem longe.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Eu acho que esta medida é um tanto descabida, se for de carácter obrigatório, lá está. Obrigar crianças a ficarem confinadas num mesmo espaço tanto tempo, todos os dias, não há-de ser muito saudável...digo eu, que não sou professora, psicóloga e muito menos mãe...

    ResponderEliminar
  6. Daqui a pouco só falta quererem pôr camas para as crianças ficarem a dormir na escola...
    Até percebo esse alargamento no horário se for, como escreveste, uma escolha livre, até porque há pais que não os conseguem ir buscar cedo por causa dos empregos. Tornarem essa permanência obrigatória é que não faz sentido.

    r: É mesmo!

    ResponderEliminar
  7. Penso que a ideia não é meter os miúdos numa prisão. eheheh
    Há de ser conforme a disponibilidade dos pais, mas sem obrigação de cumprir horários. Pelo menos não faz muito sentido... e se for assim, acho que vai dar muito jeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, alho.
      Acho que o que se está a fazer é a tentar tornar polémico uma ideia nova do governo... Mas quando as pessoas pensam até faz sentido. Não imagino "forçarem" as crianças a permanecer na escola agarradas aos livros até às 19.30h rsss. Eu tive uma educação primária assim. Hoje é diferente. Preocupam-se também com tempo para a brincadeira e para os aprendizados lúdicos. Aulas de música, dança, etc, podiam preencher as últimas horas de um longo dia. Até mesmo ioga para crianças (olha eu com ideias) para as deixar calminhas ahahah:)

      Eliminar
  8. Vi agora a notícia e realmente é um abuso =S

    Beijocas

    ResponderEliminar
  9. Não me parece uma boa medida, sinceramente. Talvez faça mais sentido se não for obrigatório.

    ResponderEliminar
  10. Quando eu andei na primária a hora de saída era às 15h. Nem sei como é que as crianças aguentam tanto tempo.
    kiss na cheek

    ResponderEliminar
  11. Por vários motivos, se a proposta for para a frente, a permanência na escola até às 19:30 será sempre por opção dos encarregados de educação...

    E já agora, não se diz "ir de encontro", mas "ir ao encontro".

    ResponderEliminar
  12. Isto sinceramente...tá tudo maluco!!
    E tempo para estar com a família???

    ResponderEliminar
  13. Por opção ok, há muitos pais que trabalham até tarde e não podem pagar ATL's nem têm avós para ir buscar as crianças, mas obrigatório não, nem todos estarão nessa situação

    ResponderEliminar
  14. Quero acreditar que esta medida será opcional e se destina a auxiliar pais que não têm mesmo onde deixar as crianças depois do horário escolar e precisam que eles fiquem a cuidado de alguém durante mais algum tempo. Infelizmente, há muitos pais que não têm ajuda de ninguém nem possibilidade económica para pagar um ATL e esta medida, se tiver sido pensada com este objetivo, é benéfica. Se o intuito é aumentar a carga letiva dos alunos, então é absurda!!!

    ResponderEliminar
  15. Se for obrigatório acho uma medida ridícula!

    ResponderEliminar
  16. Esqueci de acrescentar que acho muito bem que as escolas façam o seu melhor para ir ao encontro das necessidades dos pais (mesmo que em detrimento das crianças, pobrezinhas!) mas também sou apologista que os pais façam todo o possível para ir de encontro a todos aqueles que no anonimato os criticam!! Valha-nos Deus, que há gente p’ra tudo!!!
    Agora pergunto eu: porque publica esses comentários? Oh, perdão... por que publica esses comentários?
    : ))))
    Não há dúvida que a blogsfera é uma fonte rica de entretenimento.

    ResponderEliminar
  17. Desconfio um pouco de "cenários".
    Na Filândia as crianças aprender a ler aos 7. Até lá existem brincadeiras lúdicas. Se por um lado sou da opinião que o nosso método de ensino faz mais mal que bem e outros parecem-me mais promissores, por outro desconfio um pouco dos "cenários" generalistas que nos apresentam. Tem a menor taxa de analfabetização? Isso não serve de indicador. Basta ter uma população que começou a usufruir à mais tempo dela. O que não é de todo o caso português.

    Já li por blogues inclusive, pais a dizerem que até gostariam que os filhos pudessem ficar na escola ou em actividades até mais tarde, ou mesmo a admitir que precisam de os ir buscar, depois metê-los em outra atividade ou na casa dos avós.

    Também não me agrada uma criança fora de casa tantas horas. Mas por vezes os horários dos mais "velhinhos" permitem folgas durante a tarde. Servem para dar uma "respirada". No meu tempo tinha aulas todas as manhãs e 3 vezes por semana, de tarde. Se agora mudou para todas as tardes, desconheço. O que sei é que os pais trabalham até tarde. Talvez esta medida não seja tão ruim assim. Ainda mais, claro, porque faz sentido ser facultativa. Acho que os únicos a gostar menos são os professores, rsss.

    A ver veremos. Eu torço pelo sucesso. Tanto das crianças, que precisam de aprender e de brincar ao mesmo tempo, como pelos pais, que precisam de dar atenção aos filhos mas a correr, entre aqueles "breves minutos" no carro entre uma corrida da escola para a casa dos avós, também não é lá muito saudável. As crianças também se deitam cada vez mais tarde, por vezes as do vizinho oiço-as até às 22h. Enfim... Vários cenários, várias variantes. Mas talvez não seja uma má ideia.

    ResponderEliminar
  18. Encaro muitas das medidas que se têm tomado na área da educação, nos últimos tempos, com bastante reservas. Há coisas a mudar no ensino português mas não me parece que tais medidas vão de encontro à resolução dos problemas. Há que ter tempo para brincar e crescer. E hoje em dia, ao que vejo, as crianças estão sugadas entre horário escolar, entre a música, a piscina, os escuteiros, a catequese, etc.

    ResponderEliminar