domingo, 17 de abril de 2016

Este mundo...

Há precisamente quinze anos, trabalhava eu na Madeira, quando faleceu um amigo da família. Na impossibilidade de vir ao funeral e de conseguir falar ao telemóvel com a viúva, enviei um telegrama. Na altura, foi-me sugerido que enviasse uma SMS a dar os sentidos pêsames. Achei a ideia absolutamente ridículo, atenta a seriedade da situação.
Hoje, morreu o pai de uma conhecida e colega minha, para meu espanto, está toda a gente a dar-lhe as condolências via facebook. Mesmo pessoas que têm alguma proximidade...pergunto-me: não há, pelo menos, um telefone para se fazer uma chamada?


10 comentários:

  1. Sem dúvida pegar no telefone e ligar!

    ResponderEliminar
  2. Realmente também não percebo. E eu tenho 20 anos, supostamente, estou dentro da geração tecnológica onde tudo se faz online.
    kiss na cheek

    ResponderEliminar
  3. Muito sinceramente não gosto!
    Falta de de gosto e educação!

    Beijinhos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. As pessoas perderam a noção do ridículo com a porcaria do Facebook. Cada vez odeio mais essa rede social...

    ResponderEliminar
  5. Esse hábito causa-me urticária.
    Nada de exageros e parvoíce, caramba!
    Boa semana

    ResponderEliminar
  6. Pior do que isso, foi o que me aconteceu há dois anos, quando uma amiga próxima faleceu repentinamente e eu soube pelo facebook, através dos comentários que ao mural da mesma, lá foram fazer. Entrei em parafuso, já que ninguém teve a consideração de me avisar e eu tomei conhecimento da pior forma possível... É triste

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é mesmo triste.
      É virar a coisa ao contrário...
      Mas também é a rapidez das redes sociais. Porém, sem confirmação ou sem alguém postar na página um comunicado, não sei se é de muito bom tom ir deixar os pêsames na página da falecida. Afinal, esta não vai responder! Os pêsames dão-se aos familiares e amigos. É um pouco de exibicionismo, não?

      Eliminar
  7. Há semanas abordei esse tema pela perspectiva da doença e hospitalização. Temos de aceitar as mudanças, não são todas más, tem a parte boa. Por exemplo: um telefonema é desgastante para quem os atende. E hoje em dia, até inconvenientes, pois os telefones agora andam no bolso. Não é só uma pessoa a ligar, mas 20... e ter de explicar tudo igual... Algumas pessoas podem ter problemas ou então simplesmente precisam de viver o luto em maior sossego. Nesse aspeto o facebook ajuda, não é tão invasivo e inoportuno, mas é decerto mais exposto. Para alguns o simples telefonema também ficaria aquém, o dever é ir ter com a pessoa. A sociedade muda. Temos de evoluir com ela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. este comentário expressa na perfeição aquilo que penso. se fosse eu não ia querer andar a responder a telefonemas nessas horas... Não digo que o fb seja a melhor forma, mas tem as suas vantagens tb.

      Eliminar