Não penso assim...

domingo, 20 de dezembro de 2015
Ultimamente tenho pensado muito nos amigos e nas amizades. Talvez porque esteja numa fase da minha vida em que algumas pessoas me têm falhado e porque sinto saudades da minha melhor amiga com quem dividi escritório anos a fio e com quem trabalhei porta com porta o ano passado.
Ao contrario da maior parte das pessoas não penso que verdadeiros. verdadeiros amigos se encontrem nos momentos de aflição. É que, nestas alturas, é fácil  termos pena da dor alheia.
Para mim, amigos amigos, são aqueles que conseguem não só sofrer comigo mas, acima de tudo, alegrar-se profundamente com as minhas conquistas e os meus sucessos sem qualquer sombra do que quer que seja....e nisto estou com Oscar Wilde: "Toda a gente é capaz de sentir os sofrimentos de um amigo. Ver com agrado os seus êxitos exige uma natureza muito delicada."

16 comentários

  1. Tens toda a razão. Eu já vivi as duas versões! Descobri que a minha melhor amiga afinal de amiga não tinha nada pois deixou de me falar no dia que aparentemente a vida me sorriu... Anos depois, outra grande amiga (madrinha de casamento até!), virou-me as costas quando lhe pedi um favor (simples) mas que para mim era muito, mas muito importante... Nesse dia deixei de acreditar em amizades... :(

    ResponderEliminar
  2. Sim, amigo é partilha, é dar e é receber, é ajudar desinteressadamente. Não encontramos muitos assim.

    ResponderEliminar
  3. Sem duvida! Ficarmos genuinamente felizes pelo sucesso dos outros é, sem dúvida, uma prova de bem querer e de apreço!

    ResponderEliminar
  4. Tal e qual.
    Eu gosto que os amigos estejam cá em ambas as situações, mas de facto, isso de as pessoas se alegrarem com as nossas vitórias, é uma grande verdade! Não é para qualquer um.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Amigo é o que partilha o bom e o mau. Com alegria ou tristeza conforme o caso.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  6. Os verdadeiros amigos vêem-se é nos maus momentos.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  7. A amizade é festejar comas as vitórias dos amigos, mas também é sofrer com as derrotas.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Sou assim também!


    Estarei ausente mas sempre que possa visito. Feliz Natal e um Ano Novo repleto de coisas boas, extensivo aos familiares e amigos

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Verdade... nos momentos desses é que também se vê muita inveja!

    ResponderEliminar
  10. Sou mais da opinião que, realmente, as amizades se vêm nas boas alturas. Não nas festas e borgas mas quando a nossa vida corre bem e queremos partilhar a felicidade com alguém.
    Mas acredito que há muito boa gente à procura do mesmo. Só não sei porque, se nos queixamos todos do mesmo, porque nos sentimos todos meio sozinhos.

    ResponderEliminar
  11. Concordo tanto, mas tanto! :) No entanto, também acredito que num momento muito difícil, não é fácil ficar ao lado de quem se gosta. É mais fácil virar as costas, ignorar, e só voltar quando a nuvem negra tiver dissipado. Não é para qualquer um estar ao lado de um amigo que vive um momento complicado. A maioria das vezes as pessoas não se querem envolver a esse ponto.

    ResponderEliminar
  12. Concordo contigo e com Oscar Wilde: os amigos verdadeiros devem ser capazes de ficarem felizes com os nossos sucessos. Mas também acredito que os verdadeiros amigos devem estar presentes e ajudar nos maus momentos. Por todos estes "requisitos" que são necessários para se ser um bom amigo, hoje em dia cada vez tenho menos...

    ResponderEliminar
  13. Ora nem mais! E esses são pouquíssimos!

    ResponderEliminar
  14. Eu acho o oposto. Talvez porque os meus "verdadeiros amigos" foram seleccionados quando a vida me empurrou numa espiral descendente e de todos os amigos que eu pensava ter, se foram embora quase todos.
    Nessa altura foi também o momento em que meros conhecidos se aproximaram e me ajudaram, pessoas de quem eu nunca pensei que viesse a ter algo mais.

    Os amigos que ficaram depois dessa fase na minha vida, já me viram a dar grandes quedas e apoiaram-me e já me viram a conquistar muitas coisas e também me apoiaram. Mas para mim o que selecciona os amigos são os maus momentos, aqueles momentos em que não temos nada para dar e precisamos que nos dêem uma mão, um sorriso, um "vais conseguir"... aí obriga a que as pessoas sejam mesmo amigas. Nos bons momentos é fácil partilhar a vida, é fácil ir para a borga... dificil mesmo é enxugar as lágrimas dos outros e perceber que hoje não vai ser um dia muito divertido com essa pessoa, dificil é dar o ombro e aturar o mal estar dos outros... se não houver relação eles até poderão ter pena não sendo verdadeiros amigos mas também não terão paciência para aguentar os dias depressivos ali ao teu lado.

    Mas percebo em certa medida o que queres dizer: provavelmente algumas pessoas ficarão com inveja ou tristes com o sucesso dos seus "amigos"...pelo que vejo não tenho disso. Mas acredito que aqueles amigos que eu "tinha" antes de ter precisado deles fossem desse género também mas o que os "mandou" embora foi mesmo a pior situação que já enfrentei em toda a minha vida. E para acrescentar à festa eu fiquei sem amigos na altura em que mais precisei deles.

    Por isso, para mim é o oposto, um verdadeiro amigo é aquele que te ajuda a sair da pior situação que já enfrentaste na tua vida e que não te vira as costas porque naquele momento "não lhe dar jeito" que precises dele.

    ResponderEliminar