Da rivalidade...

É uma coisa que me faz confusão esta rivalidade entre trabalhadores do público e do privado. Está o Sapo a fazer uma sondagem sobre a reposição 35 horas de trabalho semanal dos funcionários públicos, perguntando às pessoas: se é justo porque é o que consta do seu contrato (dos funcionários públicos), se é injusto porque os do privado trabalham 40 horas semanais, ou se o que era justo era todos trabalharem apenas 35 horas semanais.
O que seria de esperar e louvável, seria que se defendesse que todos trabalhassem as 35 horas semanais, não havendo distinção entre público e privado. Mas o que está a ganhar é que os do público trabalhem as 40 horas, só para estarem como os do privado. O que eu não percebo é esta mania que nós de que porque estamos mal, os outros hão-de estar tão mal ou pior que nós.

21 comentários

  1. Para mim há trabalhadores e ponto!
    Um Adm do privado é igual a um Adm do publico, assim como um chefe é um chefe, um gerente um gerente, e por aí fora.
    Daí que não entendo a diferenças de horários, como não entendo as diferenças de vencimento.
    E sim, concordo com o seu ponto de vista, deveriam estar a bater-se pelas 35h para todos

    ResponderEliminar
  2. Já ouvi dizer que o ser humano é egoísta por natureza :)

    ResponderEliminar
  3. Mas, também não entendo, porque a saúde não é igual para todos, porque uns têm ADSE e pagam uma ninharia e vão ao médico que escolhem, e outros têm SNS e se arrastam em filas de para obterem uma credencial, que lhes permita ir a um especialista.
    Há tanta coisa que não entendo, mas que fazem pensar que a distinção existe. e é o próprio estado a fazê-la.

    ResponderEliminar
  4. Eu já fui beneficiária da ADSE por a minha mãe ser professora. Deixei de o ser por o desconto que faziam, que ao contrário do que se pensa não é assim tão pouco, dava-me para pagar um seguro de sa
    ude em melhores condições que ainda hoje mantenho. Além disso, existem muitas empresas privadas, muitas mesmo que fornecem seguros de saúde privados aos seus funcionários. Por outro lado, tenho vários familiares a trabalhar a PT que têm uma assistência médica fabulosa. Os sistemas de saúde davam tema para uma grande discussão. :)

    ResponderEliminar
  5. O direito deveria ser igual para todos, Coisa que não acontece.

    Beijinhos, Amiga.

    ResponderEliminar
  6. O direito deveria ser igual para todo o trabalhador! Bj

    ResponderEliminar
  7. eu odeio que a produtividade dos trabalhadores seja medida por horas. Eu pessoalmete acho que nao trabalho por horas, trabalho por objectivos. Se tenho uma coisa para fazer, trabalho até estar feita. Não chego às 5 da tarde e vou para casa porque acabou o horário de trabalho. E se a produtividade dos trabalhadores fosse medida assim, já nao havia estas discussões estúpidas de uns trabalharem X horas e outros Y. Tenho noção que é bem mais dificil de se medir a produtividade assim, mas acho quer era bem melhor. Porque há pessoas que tao sentadas no escritorio o dia todo, menos horas que eu, não fazem nenhum, e ganham mais que eu. E isso irrita-me.

    ResponderEliminar
  8. Típico da mentalidade portuguesa "se eu não tenho essa regalia tu também não tens".

    ResponderEliminar
  9. E acho que deviam trabalhar todos o mesmo, e se os do privado não podem passar a 35 horas devem manter-se os funcionários públicos nas 40 horas. Defendo a igualdade nas horas de trabalho e nos direitos dos trabalhadores.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. O justo seria todos terem as 35 horas. Mas se os privados não podem ter as 35 horas, então que tenham todos as 40. Não é justo haver portugueses de primeira e de segunda. Sou pela igualdade.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. Realmente deviam eram todos trabalhar o mesmo. Ou as 35h ou as 40h, mas tudo por igual.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  12. Também não, devíamos todos guiar-mo-nos pelo melhor para todos! Ou então estar calados...

    ResponderEliminar
  13. Para mim é outro dos sistemas errados aplicados por cá, sistema horário. Não é motivador nem reúne grandes resultados comparado com outros sistemas.

    ResponderEliminar
  14. Eu não entendo este tipo de comentários...é o típico pensamento do "se eu não tenho, tu também não podes ter", e não deveria ser assim, deveria ser "se eu não tenho, vou lutar para ter também".

    ResponderEliminar
  15. O que é injusto é a desigualdade e não vejo meio de todos se entenderem. Enquato isso quem sofre é o povo como sempre

    ResponderEliminar
  16. Depois admiram-se de os governos nivelarem sempre por baixo. Com a segurança social tem sido assim. Em vez de darem ao regime geral as regalias dos subsistemas, como a ADSE, o que os governos têm feito é tirar regalias. Um dia estava a fazer análises no Pulido Valente e estava uma abécula cuja função parecia ser a de tirar as senhas, numa máquina automática e dar aos utentes (trabalho importante lol) e quando alguém puxou este assunto, a besta, como já é do regime geral, achava que deviam era tirar a ADSE aos outros.
    Este povinho é tão ignorante, que não merece nada. Se eles soubessem como era a vida antes do 25 de abril, não diziam tantos disparates.

    ResponderEliminar
  17. Devíamos ter todos os mesmos direitos, isso sim :)

    R : Obrigadaa!

    ResponderEliminar
  18. Maria vivo na Holanda como sabes e trabalho 40h, não é o fim do mundo trabalhar 40h, trabalhei em Portugal também 40h e não percebo o escândalo de trabalhar 40h.
    Agora concordo que o justo é que todos trabalhem igual.
    Mas para a mim a grande questão nem é a carga horária mas sim a eficiência/produtividade das horas. Até se pode "trabalhar" 50h mas não valerem nem 20h e aí, acho eu, está o maior problema...
    Horas é diferente de produtividade, eu recebo 40h e se fizer o meu trabalho em mais ou em menos é comigo, mas tem mesmo de ser feito!

    ResponderEliminar
  19. Não entendo como as pessoas acham normal um horário de trabalho de 40 horas semanais... Ou de 35! Acho sim que devíamos lutar todos por um horário de trabalho muito mais justo, que permitisse às pessoas ter uma vida para além do trabalho!!

    ResponderEliminar
  20. Rivalidades à parte, há um pormenor que a maioria das pessoas nem se apercebe: não é só o patronato (o Estado) faltar à palavra, acordada num contrato,
    de que a jornada de trabalho seria de X horas... É o aumentar o número de horas mas manter o salário igual, o que na prática equivale a receber menos à hora!
    Outra coisa que o geral da população também se esquece quando exige mais horas para os funcionários públicos é que a grande maioria não são mangas de alpaca sentadinhos a uma secretária ou a atender público numa qualquer repartição... são também médicos, enfermeiros, professores, auxiliares de saúde e de educação, polícias e tantos outros... profissões exigentes física e mentalmente, desgastantes e o que para qualquer um de nós significa "apenas" mais uma horita por dia, para eles pode ser a diferença entre um atendimento ideal e a completa exaustão!
    O ideal seria, conforme diz a Isa e muito bem, todos lutarmos um horário de trabalho mais justo!

    ResponderEliminar