Eu achava que...

Eu sempre achei aquelas publicidades ao Calcitrim e ao Calcium + uma chachada, no meio de programas ainda mais chochos e que ninguém comprava aquelas pílulas, por não acreditar nem um pouco que eram milagrosas... Até ao dia em que me apercebi que os meus pais tinham comprado, gasto uma pipa de massa, claro está, para resultado zero.
Daí que, embora ache que os interesses das farmácias vão muito para além do interesse na saúde dos cidadãos, ache que o infarmed tem de tomar medidas, porque, se os meus pais, sendo pessoas com alguma instrução, foram atrás do milagre, milhares de portugueses irão também, certamente.

17 comentários

  1. Isso não são produtos farmacêuticos, portanto estão fora da alçada do INFARMED. Acho que o ministério público é que devia fazer uma investigação a essas empresas e produtos e acabar com as vigarices. Porque nós não compramos, mas as pessoas de mais idade caem no engodo e aquelas porcarias, além de não curarem nada, podem até fazer mal. Até porque além do cálcio milagroso anunciado, ninguém sabe que outras drogas é que metem nas cápsulas.
    Enfim, isto é uma república de bananas e só quando morrer alguém, é que vão aprovar um decreto à pressa. Andamos sempre a correr atrás do prejuízo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo deve ser tudo um monte de NADA. E mal não deve fazer. Nem o bem que apregoa, certamente! Mas se fizer mal, infelizmente não será imediato. Não aparecerão sintomas, manchas, alergias. Se fizer mal, as pessoas nem nunca vão relacionar uma coisa com a outra, porque deve ser daqueles males que demoram a mostrar a cara...

      Eliminar
  2. É preciso cuidado. Além do dinheiro gasto os tais produtos milagrosos podem ser prejudiciais à saúde.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Fico revoltada com a quantidade de gente que enganam.

    ResponderEliminar
  4. Porque uma tia minha que já não conseguia sair de casa tomou Calcitrim e melhorou imenso, e porque um vizinho meu, também diz maravilhas do Calcitrim, eu comprei duas embalagens para o marido que tem muitas dores nas pernas. Ele tomou as duas caixas e não notou absolutamente melhoras nenhumas. Das duas uma, ou as dores nos ossos não são todas iguais, ou as melhoras são psicológicas e só acontecem com quem acredita nos efeitos do produto.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Há imensa gente a comprar, mas não as censuro, porque, no fundo, vão à procura de uma melhor qualidade de vida.

    ResponderEliminar
  6. Muita gente compra na esperança de melhores, mas normalmente não faz nada a não ser psicológicamente que pelo menos sentem que estão a tentar fazer algo por eles prórios. A carteira então é que não gosta mesmo nada

    ResponderEliminar
  7. E o pior é que passam a ideia de que toda a gente pode tomar este tipo de 'medicamentos' e não é assim. Há produtos deste género, à base de cálcio, que prejudicam imenso a saúde, nomeadamente, a parte renal e as pessoas nem sabem disso. Li aqui há dias no JN que o INFARMED estava a tomar medidas para retirar este tipo de publicidade da tv mas parece que nada ainda foi feito.

    ResponderEliminar
  8. Como não temos dessas publicidades em Macau o assunto é-me completamente estranho.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  9. Se não vendessem, não insistiam na publicidade.
    E vou contar-te outra coisa que ainda não sabes: um dia vais ser tua comprar.
    É que, mesmo sabendo de tudo isso, quando uma pessoa se sente em necessidade, parece que a esperança aumenta. Afinal, "não custa nada tentar", "Mal não faz"(?) e talvez resulte... E as pessoas compram.
    Só ainda não chegaste a essa fase. Mas como todos lá chegaremos, acredita, vais ser tu um dia que vais ficar muito tentada em comprar um qualquer produto "milagroso".

    Também tenho a mesma experiência a respeito desse produto em particular. Um dia fui a casa de meus pais e lá estavam duas embalagens daquilo. O curioso é que na última vez que deu a propaganda na TV, eles tinham dito que aquilo era fantochada. Mas compraram. E sabes que mais? Não tomaram. Acabaram por dar a outra pessoa. Mas ainda piora: passados meses, voltam a comprar! Dizem que «desta vez» vão tomar. Ou seja: seguem o impulso, conforme estão num dia bom ou menos bom.

    ResponderEliminar
  10. A minha mãe toma e diz que lhe faz bem...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. E as televisões que estao sempre a avisar as pessoas mais idosas para terem cuidado com as fraudes, são os que fazem mais propaganda a isso.. enfim......

    ResponderEliminar
  12. A minha avó comprou e tomou uma caixa. Ficou-se por aí.

    ResponderEliminar
  13. A publicidade terrorista que fazem a estes produtos deveria ser proibida. Mas não só estes. Depuralinas e porcarias para emagrecer são outros produtos que só envenenam e que enganam as pessoas.
    Em primeiro lugar, existem várias patologias que têm como sintomas dores nos ossos: desde reumatismos, artroses, artrites. E existem outras dores, que parecem ser nos ossos mas não são. Quando se tem uma contratura muscular, pode parecer que a dor é no osso, mas não é. Por isso, pode ser muito perigoso pôr todas estas patologias no mesmo saco. E coitados daqueles que ainda são enganados.

    ResponderEliminar