Drama existencial!!!

quarta-feira, 11 de maio de 2016
Há dois anos que trabalho numa área que detesto, dentro da esfera da minha formação académica, é certo. Tenho, contudo, o privilégio de trabalhar a 5 minutos de carro de casa, de poder deixar as minhas filhas na escola às 8 h e 50 m e às 9 horas estar sentada na minha secretária com um cafézinho tomado na esquina, de poder estar na escola às 17 horas e 30 minutos, hora de saída delas.
Mas, o que é certo, é que nem sempre esta disponibilidade se traduz em tempo de qualidade, porque há dias em que a frustração profissional é grande demais.
Surgiu hoje a possibilidade de trabalhar numa área que gosto mais, na qual já tenho alguma experiência, mas, para isso tenho de fazer uma viagem de 45 minutos. Se as Minis fossem mais velhas não hesitava. Mas com uma delas a mudar este ano para o 5º ano, com horários mais complicados, não sei se estar longe será a decisão mais acertada...
Enfim, estou num drama existencial!

14 comentários

  1. É o Universo a dar resposta ao teu desejo de evoluir profissionalmente, mas com um twist...pq é que tem de haver sempre um senão???

    ResponderEliminar
  2. Estás há 2 anos frustrada profissionalmente... Ou estás tranquila com isso ou se não estás tens de ponderar porque pais felizes=filhos felizes! Menos tempo mas com um sorriso nos lábios!!

    ResponderEliminar
  3. Situação complicada essa.
    Escolhe o que achares melhor. Pensa em tudo. 45 minutos de viagem ainda é bastante, compensa a deslocação ser maior e os gastos inerentes a isso?
    Mas viveres chateada e frustrada com o trabalho também é péssimo.
    Elas não ser pequenas para sempre e tu poderás não ter outra oportunidade.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  4. Uma decisão que tive de tomar...mas ao contrário:
    _ Trabalhei 18 anos numa aldeia a meia hora de casa...numa vila que adoro... Vila do Conde!...como professora andei sempre com os filhos a meu lado...e quando entraram no segundo ciclo vim para uma escola do Porto...junto de casa!
    Custou...mas habituei!
    Estar com os filhos...foi sempre prioridade!
    Pondere...pensando no futuro...o seu!
    Afinal...não é assim tão longe!
    Bj

    ResponderEliminar
  5. O marido fez uma escolha parecida há 2 anos. Mas, no caso dele, a situação era: 1h45 de distância=trabalho interessante=remuneração compatível e mudou para: 5min de carro=trabalho menos interessante=remuneração inferior. O que ele ganhou? Ver crescer os filhos, acompanhar as suas rotinas, estar mais presente. O que ele tinha? Meia hora por dia por vezes com o filho (já que a pequenita ainda não existia). São decisões difíceis. Toma aquela que te deixará mais feliz e depois é uma questão de readaptação. Nós, seres humanos, temos dificuldades em fazer grandes mudanças, mas sem grandes mudanças, não há nada que balance, que agite ou melhore! Grande beijinho e força!

    ResponderEliminar
  6. Não deve ser nada fácil a escolha...é muito frustrante ter que trabalhar em algo que não se gosta...

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Muito complicado, mas tu é que tens de ver o que é melhor para ti, assim como, para bem da tua sanidade mental. Por vezes, o esforço compensa!

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Uma decisão difícil, mas aposto que tudo ficará melhor para elas e para ti se estiveres feliz e realizada profissionalmente.

    ResponderEliminar
  9. Deve ser uma decisão complicada... Mas tenho a certeza que vais encontrar a melhor resposta e a melhor solução para vocês! :)

    ResponderEliminar
  10. Boa sorte para decidir e para que depois seja uma boa decisão.

    ResponderEliminar
  11. Estou há 7 anos a trabalhar numa escola a cerca de 50 km de casa e também tenho 2 filhos pequenos. Um no 5º ano e ela no 2º. Não é fácil, ma também não é nada do outro mundo. Preciso de pagar um ATL, pois o meu horário nem sempre é compatível com os deles, com reuniões ao final do dia muitas vezes, mas tenho conseguido e, para já, não penso aproximar-me de casa, pois gosto de trabalhar onde trabalho!
    Faz o que te disser o coração!

    ResponderEliminar
  12. Compreendo perfeitamente.
    Pondera, avalia... contudo não vale a pena adiar a decisão seja ela qual for. certamente escolherás bem.

    ResponderEliminar
  13. O verdadeiro "sacrifício" de um pai é manter-se a ganhar o sustento num emprego que nao gosta por isso resultar melhor para a rotina dos filhos. É sempre uma dúvida. As eternas escolhas da vida...

    ResponderEliminar
  14. força! vai em frente com essa mudança :)

    ResponderEliminar