Desatinada...

quarta-feira, 29 de junho de 2016
Ando completamente desatinada com a quantidade de casos de mães que se matam e levam os filhos para a morte com elas! Querem morrer que morram, mas não levem quem não tem culpa nenhuma da sua loucura!!! Por mim, as que sobrevivem levavam todas pena máxima!

10 comentários

  1. Usar os filhos nas chantagens estúpidas entre casais em fim de relação, devia ser punido com trabalhos forçados até ao fim da vida.

    ResponderEliminar
  2. Anda tudo louco. As pessoas andam desesperadas ou não sei =S

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Esta semana estou de férias. Como tenho visto mais televisão e tenho-me apercebido desta situação.
    Realmente não sei o que poderá levar alguém a cometer um crime hediondo como este, que é matar o próprio filho.
    Se no caso da mulher dos Açores que se imolou me pareceu ser "apenas" para evitar que o pai da criança tivesse contacto com esta (ou seja puro egoísmo), na situação de Santarém a coisa ainda toma proporções mais graves quando já envolve outras pessoas, nomeadamente avó da criança, amiga da mãe e sabe-se lá mais quem!
    Ao que o mundo está a chegar!!

    ResponderEliminar
  4. É de lamentar, de facto!! Muito triste
    Beijinhos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Mariazinha (do Mundo)

    É a primeira vez que venho ao teu blogue - e gosto dele!

    Mas porque razão posso dizer isto? Porque tem um design simples mas muito bonito. Porque os teus textos são excelentes. Porque tu sabes escrever e para mim isso é o mais importante. Na NOSSA TRAVESSA podes ver quem eu sou...

    Concordo em 239,7% com o teu DESATINADA É uma estupidez. Tem de parar esta prática duplamente criminosa porque o desespero não se abafa assim... :-((((

    Qjs = queijinhos = beijinhos do

    Leãozão
    ____________

    Entretanto, venho informar-te que o meu novo blogue (depois do blogger me ter roubado 14 anos de blogosfera e sem explicação do motivo) é o http://anossatravessa.blogospot.pt
    Espero (e desejo) que me visites, comentes e sigas-me, sff. Desculpa a chatice, Muito obrigado


    ResponderEliminar
  6. Este é um tipo de situação que sei que não me cabe julgar.
    Imagino que existam mães que o possam fazer como vingança, para atingir alguém.
    Mas acredito muito mais que muitas crêem estar a fazer um bem ao filho. Porque se sentem incapazes de lhes melhorar a vida, os julgam condenados à miséria e pensam que os estão a salvar. A levar para o paraíso. Onde poderão para sempre cuidar deles, sem nada lhes faltar.

    Triste.

    ResponderEliminar
  7. É fácil julgar sem estar na pele das pessoas. Só Deus sabe o que passa na cabeça dessas mulheres, em que desespero estão (ou acham que estão) para considerarem melhor que as suas crianças morram com elas...
    E para as que sobrevivem, não há pena que se sobreponha a viverem com a culpa de terem matado um filho...

    ResponderEliminar
  8. Tal e qual, as crianças não têm culpa do estado depressivo em que estas parvas se encontram...se pedissem ajuda podia ser que se salvassem mais crianças....

    ResponderEliminar
  9. Não consigo imaginar o que poderá levar uma mãe a fazer uma coisa destas... Mas há casos e casos! Não julgo as que estão completamente desesperadas, vítimas de violência doméstica, que se acham completamente desamparadas... Como sociedade devíamos apoiar mais quem precisa de forma a que não se permitisse chegar a este ponto. Agora as que o fazem só para esconder uma gravidez...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acabas por julgar. Até as que o fazem para «esconder uma gravidez» podem estar desesperadas, serem vítimas de violência doméstica, desamparadas, violadas... A realidade é que não se sabe. Julgar? Não consigo fazê-lo. Funcionamos muito com esteriotipos e por isso podemos falhar. Só se pode chegar perto de saber estando dentro do "convento". Não estamos.

      Eliminar