Coisas que eu nunca aprendo #1

Há coisas que, por mais que a idade passe por mim, por mais que eu amadureça, nunca aprendo completamente.
Já fiz um longo caminho. Deixei de ser um coração à espera de uma resposta ao mesmo nível, para ser uma alma serena contente com o que acontece...Isto na maioria dos casos. Isto em relação aos acontecimentos da vida.
Quanto às pessoas, o percurso foi idêntico. Já muito poucas me surpreendem. Bem sei que seria muito mais feliz se fosse desapegada delas. Mas há algumas que me dizem tanto e, em relação a essas, acabo invariavelmente por esperar uma certa reciprocidade...uma certa capacidade de encaixe como eu tenho. Aprendi a não me deixar impressionar por frases ou grandes gestos tomados em momentos de grande tensão ou de grande felicidade. No entanto, deixo-me sempre impressionar por pequenos gestos de bondade...e, depois decepciono-me com pequenos gestos de falta de reciprocidade ou indiferença.
Não tenho dúvidas que o defeito é meu. Mas, digam-me, que sentido tem a amizade quando não podemos contar com as pessoas incondicionalmente? Quando as pessoas fogem de nós (ou nós delas) à mínima tensão, ao mínimo desentendimento?
Nunca aprendo a deixar de ter toda e qualquer expectativa! Azar o meu!

16 comentários

  1. «sentido tem a amizade quando não podemos contar com as pessoas incondicionalmente?», isto nem devia acontecer, porque se é amizade tem que se estar incondicionalmente, por mais que a vida nos troque as voltas e nos impeça de estar lado a lado

    ResponderEliminar
  2. As pessoas têm por regra, quando precisam sabem nos procurar e quando nós precisamos não estão.

    A vida ensina nos isso sim.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Pois é minha amiga. Tive momentos na minha vida - tu sabes quais - que quando mais precisei não estava lá ninguém... Sabendo que, na minha casa faziam-se boas patuscadas, rejoadas, o que me apetecia. Quando de repente deixei de puder, contaram-se os que me ajudaram. Duas primas e uma vizinha com mais de 70 anos. Por isso fiquei tão fria com certas amizades e família directa. É triste, porque na minha casa deixou de haver as tais patuascadas.

    Eu sou amiga e dou tudo de mim, mas a quem eu entendo. Tu não me conheces, mas conheces-me muito bem.

    Beijinhos minha Amiga do coração.

    ResponderEliminar
  4. Não tem sido...isso não é amizade. Os amigos estão presentes nos bons e nos maus momentos.

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. Confesso que também era assim, depois com os teus aprendi a não esperar e a não contar com ninguém. A amizade na maior parte dos casos é uma teoria, mas algumas vezes também é uma realidade!
    Acho que o segredo é não esperar muito dos outros!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  6. Eu hoje acho que há que desistir de certas pessoas que nos desapontam sistematicamente. Aceitar que são assim e pronto. Por outro lado, há que estarmos atentas se esperamos demasiado dos outros ;)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Isso não é amizade de modo nenhum! Os amigos estão sempre presentes! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Por vezes também me acontece!!!
    Obrigada pela visita

    ResponderEliminar
  9. Acho que nunca se aprende, principalmente quando se tenta ver o bem nas pessoas e se tem bom coração...

    Beijocas

    ResponderEliminar
  10. Não, não é defeito seu.
    Tão simplesmente porque isso não é verdadeira amizade.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  11. Então já ficou com algumas luzes :D

    Conto pelos dedos de uma mão as pessoas (amigos) em quem posso confiar verdadeiramente. E não tenho qualquer problema em que sejam poucos. São meus, sabe?! Já perdi demasiado tempo com pessoas que não valem, sequer, uma palavra minha!

    NEW FASHION POST | FALL/WINTER: THE STATEMENT PIECES THAT YOU MUST HAVE :o
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D


    Please, VOTE FOR ME

    ResponderEliminar
  12. Não, o problema não é teu! Tem de haver reciprocidade, se não que sentido faz?

    ResponderEliminar
  13. Não acho que o problema seja teu. As relações requerem reciprocidade e claro que criamos expectativas, porque pensamos que podemos contar com essas pessoas. Pelo menos, devia ser assim...

    ResponderEliminar
  14. Podia ter sido eu a escrever isto... Aliás, debato-me muitas vezes sobre este assunto e há pouco tempo desabafei sobre ele no meu blog...

    ResponderEliminar