É preciso meditar antes de criticar...

Não raras vezes ouço comentários acerca de quem relata toda a sua vida nas redes sociais. Acerca de quem transmite o que come, o que bebe, onde está a toda a hora. 
A maior parte das vezes os comentários são em tom de censura, atribuindo a tal atitude um certo exibicionismo.
 Confesso que também eu já tive muito mais paciência para redes sociais e também eu já tive a tentação de pensar assim. No entanto, penso que ao ter-me tornado mais tolerante e mais preocupada com o porquê de determinados comportamentos antes de opinar sobre eles, me apercebi que a maior parte das pessoas que o faz, mais do que por exibicionismo, fá-lo por solidão. Por não ter, na vida real, com quem partilhar as coisas comezinhas do seu dia a dia. 
Na verdade, que tem de interessante partilha no facebook ou num blog que se foi ao cabeleireiro, se foi ao barbeiro, se está com uma indisposição por causa da feijoada, que se comeu carne com batatas ou arroz com peixe cozidos ou fritos? ? Quanto exibicionismo há nisto? Nenhum, na minha opinião.
Ás vezes, leio relatos que as pessoas fazem do seu dia nas redes sociais e sinto uma profunda tristeza por quem vive tão só, independentemente de viver rodeado de pessoas ou viver mesmo só.
Não creio que este excesso de partilha, por assim dizer, seja motivado por outra coisa que não uma certa solidão... Todo o excesso, esconde uma falta...

9 comentários

  1. Gostei de te ler e concordo contigo!

    : Coração em desalento.

    Beijos e uma excelente semana

    ResponderEliminar
  2. Há quem o faça por exibicionismo, há quem o faça por rotina, há quem o faça para compensar uma falha... Os motivos podem ser vários e acho que ninguém tem o direito de julgar. Quanto muito, aconselhar, deixar um alerta, nunca com o intuito de pôr em causa o outro, porque a forma como nós usamos as nossas redes sociais - ou como gerimos a nossa vida - não é mais válida.
    Acho que o título diz tudo!

    r: Boston Legal nunca vi, mas O Mentalista adorava! Felizmente, o AXN White voltou a repetir os episódios :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Andreia, há quem o faça por exibicionismo, mas o que me tem suscitado alguma preocupação é mesmo a quantidade de pessoas que contam trivialidades de vidas vazias. :(

      Eliminar
  3. Acho essencial não criticar, se não querem ver desliguem-se!!

    Mas concordo com a Andreia, penso que os motivos são os mais variados e muitas vezes não me parece solidão...outras sim 😊

    ResponderEliminar
  4. é bem capaz de ser verdade!
    essa frase levou a pensar em mim mesma, naquilo que me excedo tem realmente uma falta associada... dá que pensar! bjs doces Maria

    ResponderEliminar
  5. Acredito que possa ser verdade! :D

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Às vezes pensamos que são coisas são importância, trivialidades, quando para os outros aquilo é tudo, é importante. Acredito que há de facto pessoas onde esses excessos revelam faltas, mas também acho que há muito exibicionismo (que pode ser precisamente por querer colmatar alguma coisa, alguma falta ou falha). Além disso, há pessoas que usam as redes sociais como fonte de trabalho e rendimento, e é muitas vezes a partilha dessas ninharias do dia a dia que atraem público. Há pessoas que gostam de ver que os outros têm vidas iguais às suas, com louça para lavar, jantares para fazer, roupas para passar... Não sei. É difícil fazer uma boa análise desta nova forma de partilha que as redes sociais permitem. Só não vale é julgar, como diz.

    ResponderEliminar
  7. Nunca tinha visto isto por este prisma mas parece-me sensato e correto. Faz sentido sim.
    A sentença não foi má, o cancro do meu pai está mais ou menos na mesma, o que é bom. Vou ali viver a minha vida e respirar um bocadinho. Estou sempre no meu cantinho e no cantinho das minhas amigas. Beijinhos

    ResponderEliminar