9 de fevereiro de 2019

O medo...

Desde que fui mãe que perdi o medo todo...ou quase todo...
Aos 17 meses da minha filha mais nova, um conceituado neuropediatra disse-me que ela nunca iria falar e que nunca seria autónoma. Respondi-lhe "isso é o que vamos ver"! Para além de resmungona e impulsiva, a minha Mini mais nova é uma miúda absolutamente comum. A anunciada "desgraça" não se verificou. Mas se se tivesse verificado, cá estaria para me aguentar.
Tenho alguns receios, mas não me deixo tolher, porque o caminho é para a frente.
Implantei a parte de baixo da minha boca de uma só vez. Arrancaram-me 11 dentes e puseram-me implantes no mesmo dia. Não tive medo. Tive dores sim, muitas dores. Mas não deixo de fazer as coisas.
Daí que me deixe fora de mim o medo que algumas pessoas da família e mesmo às vezes as minhas filhas, têm de algumas coisas e de assumir algumas verdades, de falar só porque os outros estão em maioria, só porque ninguém vai acreditar, só porque isto, só porque aquilo.
O medo é que torna os sonhos impossíveis.
Aceito que as pessoas tenham medo de muitas coisas, mas nunca, mesmo nunca de assumir a verdade e aquilo em que acreditam. Isso fazem os covardes.


9 comentários:

  1. Considero-me muito medrosa numas coisas. Mas corajosa noutras. Precavida talvez, já passei tanto...!
    Gosto sempre, mas sempre, de te ler!

    Perambulando em tapete matizado. [Poetizando e Encantado]
    Beijo e um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Já eu foi ao contrário, quando fui mãe, ganhei medo. Medo de doenças ou algo que mos levasse, medo de que algo corresse mal e eu não estivesse à altura....

    ResponderEliminar
  3. A mim disseram-me que a minha filha mais velha tinha um sopro no coração.
    Um sopro no miolo tinha o estupor do médico!
    Boa semana

    ResponderEliminar
  4. Eu também fui ao contrario, desde que fui mãe tenho um medo brutal, medo de o perder, medo de tudo em relação a ele...

    ResponderEliminar
  5. Acho que também teria coragem para isso dos dentes, porque odeio os meus... só nunca teria era dinheiro...

    ResponderEliminar
  6. Confesso que me considero muito corajosa! Já fiz coisas difíceis que nunca pensei fazer :p
    beijinhos

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
  7. Como já foi dito, também eu fiquei mais medrosa com a maternidade, mas também mais lutadora.

    ResponderEliminar
  8. comigo é exatamente o contrário.
    desde que sou mãe passei a ter muito mais medo.
    és corajosa e admiro isso.

    ResponderEliminar
  9. Revejo-me em muitos posts teus e este é sem duvida um deles. Sempre bati o pé à ideia de defender aquilo em que acredito, mesmo que a maioria esteja contra o que estou a dizer. Subscrevo tudo!

    ResponderEliminar