Muito, muito me apraz...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016
...saber que o governo está a preparar um conjunto de legislação laboral que vai tornar mais fácil os trabalhadores tomarem conta dos seus familiares idosos, tornando-lhes os seus horários flexíveis, de forma a que estes fiquem em casa o máximo de tempo possível...bem sei que o governo tem interesse em não gastar dinheiro com os idosos, mas como sou apologista que os idosos possam ficar junto dos seus enquanto estes puderem prestar-lhes os cuidados de que necessitam, fico muito, muito feliz!

22 comentários

  1. Também eu!
    Pior é que há muita gente que podia e não fica com os seus velhinhos!

    ResponderEliminar
  2. Li há pouco esta notícia e também fiquei muito feliz...espero mesmo que seja posta em prática!

    ResponderEliminar
  3. Ninguém dá ponto sem nó.
    Aqui tb estão a dar incentivos por meio de apoio para que as famílias continuem a ser responsáveis pelos cuidados que os membros da família necessitam até chegar aquela altura em que é impossível.

    ResponderEliminar
  4. Concordo também!

    Beijinhos de boa noite

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Sem dúvida que necessário! Mas só vendo para acreditar. Se for como a do incentivo à taxa de natalidade...

    ResponderEliminar
  6. Isso era bom sim, espero que se concretize.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Espero que entre em vigor entretanto, sou capaz de precisar :)

    ResponderEliminar
  8. Também concordo! Ver também se há menos abandonos...

    Beijocas

    ResponderEliminar
  9. O modo como se está a lidar com os problemas da velhice, é de uma injustiça social só possível numa sociedade completamente desumanizada. Os velhos não são lixo. São só peças desgastadas de uma engrenagem que depois de servir deles, não os pode (ou não deve) ignorar.
    Já agora, que tanto se fala em morrer com dignidade, a ver se alguém se lembra que viver com dignidade, também é um direito fundamental.

    ResponderEliminar
  10. Que assim seja!

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  11. Eu acho é que muita gente que se vai aproveitar da nova legislação e vai sair mais cedo para ir para o café em vez de fazerem companhia aos idosos, infelizmente é a nossa realidade...

    Beijinhos*

    r: Eu também acho que o dia dos namorados é todos os dias assim como o dia da mãe ou do pai :)

    ResponderEliminar
  12. Aqui na RAM o novo é "idosos de acolhimento" em que famílias ficam responsáveis por um idoso recebendo uma mesada, mas o contra sendo é que se for o familiar da pessoas não recebe nada .atão uma solução é :cuida do meu velho eu cuido do teu
    Kis :=)

    ResponderEliminar
  13. Uma boa notícia que so veio para ajudar aos que precisam de nossa atenção e carinho.

    Boa semana,
    DMulheres
    @dmulheres

    ResponderEliminar
  14. Uma boa notícia no meio de tantas más...

    ResponderEliminar
  15. É uma boa medida, sem dúvida. Mas estou reticente quanto à aceitação desta medida junto das entidades empregadoras. Pessoalmente, se eu tivesse de cuidar dos meus pais agora (cenário hipotético, visto que eles ainda não são idosos), a minha entidade empregadora não veria com bons olhos essa tal flexibilidade horária.

    ResponderEliminar
  16. Quero acreditar que esta notícia vai para a frente mas, tal como já li acima, bem diferente do incentivo à natalidade, que é uma vergonha!!!

    ResponderEliminar
  17. Eu também, embora dos meus eu tenha cuidado até ao fim. A mãe passou num lar os últimos 8 meses que eu já não conseguia cuidar dela sozinha, mas passei com ela todas as tardes. Estava lá desde as duas às seis todos os dias.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  18. Eu concordo.
    As "medidas" que estou a escutar que este governo pretende tomar na sociedade estão a devolver-me esperança às gotinhas.
    Estamos a perder a nossa humanidade, ao adoptarmos cada vez mais procedimentos «mecânicos», automatos... Porquê se tem de ficar doente e morrer num hospital? Porque é que os idosos têm de ir viver para lares que não passam de sítios onde mal se mexem e pouco se faz para alimentar o espírito e a alma? Porque os idosos têm de "morrer" em vida? Sempre condenei um pouco o estilo de vida americano em muitos sentidos. Mas na forma como encaram a terceira idade tenho de lhes tirar o chapeu. Lá eles vêm essa parte da vida como a recompensa. É altura de viver a vida tranquilamente, sem grandes encargos, viajar, conhecer lugares, visitar museus, visitar netos (não cuidar deles) e dedicarem-se à pintura, à escrita de poemas, ao ioga... Em suma: Vivem. A mentalidade deles é formatada para isso.

    Sei que as reformas não o permitem mas no caso de portugal é a mentalidade que não está muito evoluída. As pessoas pensam que ficar reformado serve para "não fazer nada". Serve para PARAR de trabalhar, ficar encostado a ver TV no sofá e criticar tudo e qualquer coisa. Oiço jovens a dizer isto: querem reformar-se para "não fazer nada". Eu acho que devia servir para se COMEÇAR a fazer outras coisas, não para se parar.

    Mas em relação ao poder se dar assistência em casa, é uma ideia maravilhosa. Vai aproximar mais as famílias. Devolver um pouco do humanismo, dos cuidados, da atenção com o próximo que a vida moderna, atarefada e carregada de horários fixos, aos poucos foi eliminando/condicionando.

    ResponderEliminar