Sim, sou a favor...

sábado, 6 de fevereiro de 2016
Apesar da minha educação e fé católicas, apesar de a minha religião defender que só Deus pode decidir o momento em que alguém deixa este mundo, eu acompanho as 112 personalidades que assinaram a petição pela despenalização da morte assistida.
Todos têm direito a morrer com dignidade, no pleno uso das suas faculdades, e não como verdadeiros farrapos humanos.
Todos têm direito a escolher parar o sofrimento.
Deus que me perdoe, mas penso assim. Provavelmente nunca o farei nem ajudarei ninguém a entrar nesse processo, mas cada um sabe de si.

15 comentários

  1. Não sei se tem a ver com deus... acho que tem mais a ver com dignidade e, desse ponto de vista, sou totalmente a favor que cada um, na posse das suas faculdades, decida pôr fim ao sofrimento. O problema é estar-se na posse de todas as faculdades e ter coragem de decidir. Não sei se algum dia teria coragem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que é fácil ter essa coragem quando temos alguém muito próximo numa situação de doença irreversível. Quando a pessoa sempre disse e demonstrou que não gostaria nunca de estar ali naquela situação.
      Beijinho

      Eliminar
  2. Também sou totalmente a favor.
    Manter alguém vivo, mas em sofrimento é só horrível. Para não falar de pessoas que estão anos em morte cerebral. Isto não é viver, isto não é nada. Nestes casos, sou totalmente a favor da eutanásia.

    ResponderEliminar
  3. Partilho da mesma opinião. Nunca conseguiria fazê-lo a ninguém, a mim, não sei e espero nunca vir a saber, mas acho que cada um devia poder escolher...

    ResponderEliminar
  4. Cada caso é um caso! Mas em situações comprovadamente estudadas, sou também a favor!

    ResponderEliminar
  5. Também sou a favor. E espero que, um dia e se tal for necessário, a minha vontade de partir em paz seja respeitada.

    ResponderEliminar
  6. Partilho da tua opinião. Por vezes as pessoas passam por sofrimento que nem imaginamos... Ninguém deveria ser obrigado a fazê-lo.

    ResponderEliminar
  7. Eu sou a favor, ainda hoje falei disso cá em casa, e ando a pensar escrever um post sobre o assunto lá para o blog. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. No fundo é dar a possibilidade de parar de sofrer..

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  9. Partilho da mesma opinião. É uma escolha que devia ser respeitada. **

    ResponderEliminar
  10. Onde que assino nesse lista? (rs).

    Oi, Maria! É certo que podemos morrer a qualquer tempo,sem aviso, e nem acredito que seja porque Deus marcou essa data. Acredito mesmo em fatalidade. Mas também estou de acordo que todos merecem morrer com dignidade, sem ter que passar meses ou anos causando desgaste físico, emocional e financeiro a familiares - e não importam o quanto amor estejam estes dispostos a demonstrar. Sei às vezes que uma esposa ou um marido gostaria muto de cuidar do seu amado ou amada, mas, muitas vezes, pode não ser esse o desejo de quem está sendo cuidado. Então por que prolongar esta "vida"? Por quê? Por quê?

    ResponderEliminar
  11. Absolutamente a favor!!
    Não há dignidade nenhuma em ver alguém que amas e já não a reconheceres!! É sofrimento para quem se encontra na situação e para os que o rodeiam!!
    Acho que teria coragem de ajudar alguém a morrer com dignidade...já em relação a mim, não sei!

    ResponderEliminar
  12. Eu sou a favor. Se fosse comigo, eu preferia morrer com dignidade. Há situações de pessoas em fim de vida que nem imaginámos sequer. Ninguém merece acabar assim.

    ResponderEliminar