Coisas que me alegram!

Das coisas que me deixam feliz e a acreditar que a justiça portuguesa não é tão má quanto a pintam:


"O Tribunal da Relação do Porto decidiu a favor de uma inquilina que queria manter um cão numa habitação, apesar de ter assinado um contrato de arrendamento que impedia a presença deste tipo de animais de companhia. Para os desembargadores, o animal "reveste-se de importância no seio da família" e por isso consideraram nula a cláusula contra o animal."




16 comentários

  1. Ainda bem que assim é!

    Beijinhos e bom Domingo.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Olha que bom. Deve ser a 1ª vez que leio que algo corre bem.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Uma boa decisão.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  4. Porque ainda há gente com sensibilidade.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  5. Não sabia da possibilidade de nulidade de cláusulas deste género ! (?)...
    Uma dúvida : ... já em espaços públicos, tipo Centros Comerciais, restaurantes ou hoteis ela se manterá válida ? ...
    Bjs :9

    ResponderEliminar
  6. Como é sabido, sou dono de uma cadela que está a atravessar um mau momento. Tem quase 17 anos e por ela eu faço tudo, incluindo levantar-me todos os dias às 7 horas da manhã para lhe dar os medicamentos que a mantêm viva. Levo-a ao colo aos sítios onde sei que ela gostava de ir e já não pode e enquanto tiver um cêntimo na carteira, não vou desistir dela, só porque está velha e agora só dá trabalho.
    No entanto, sou vizinho de uma senhora que tinha uma cadela que não se calava o dia todo e por isso não sou tão perentório a enaltecer a decisão desse juiz. Porque há gente que nem os filhos sabe educar e que se agarram a esta moda dos direitos dos animais e estão-se a marimbar para os direitos dos humanos.
    Não fosse o caso da cadela da minha vizinha já ter morrido (foi abatida quando começou a dar trabalho e despesa...) convidava alguns desses acérrimos defensores dos animais (mas que nunca acolheram nenhum em casa) a virem passar uma semana cá a casa.

    ResponderEliminar
  7. O tribunal tem de reger-se pelas leis e essa decisão é algo incomodativa no sentido de que praticamente definiu que uma clausula contractual legal é... inválida. Acredita, eu defendo a presença de animais no seio familiar e o tribunal decidiu no sentido humanitário. Mas então tem de existir uma clausula para esses casos, porque um contrato é um contrato... Ou assinam outro, a invalidar o primeiro, ou a lei devia ficar do lado daquilo que foi acordado entre as partes.

    ResponderEliminar
  8. Ceto dia um senhor me relatou que necessitava de seus documentos para registrar uma queixa na delegacia. A causa é que seu vizinho tem um cão e este late. Pode uma coisa desta!! E na conversa questionei-o, mas o senhor também fala? Tem gente que não se liga, a gente fala, os cães por sua vez latem.
    Maravilhosa decisão deste Tribunal.
    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perante o relato que fiz do meu caso, num outro comentário ali em cima, penso não deixar dúvidas de que não tenho nada contra a ter cães em casa. Mas os cães são inteligentes e aprendem, desde que os donos os eduquem. O problema é que nós só podemos dar o que recebemos e quem não recebeu educação, não pode dar educação. E quando me vêm com a conversa de que "nós falamos e os cães ladram", lembro-me logo de uns certos vizinhos incivilizados que tive, que todos os fins de semana faziam churrascos que duravam até às 3 horas da madrugada, sem se importarem com os restantes habitantes que, além de ficarem privados do descanso a que tinham direito, ainda ficavam com a roupa que estava a secar na corda, a cheirar a picanha e salsicha toscana.
      É evidente que era gente sem educação e Deus nos livre de um dia se lembrarem de adotar um cão.
      As pessoas falam, mas as pessoas educadas e civilizadas, não ficam a berrar e com o samba no máximo do volume até de madrugada. Do mesmo modo os cães ladram, mas os cães educados por donos com educação, não ladram dia e noite sem parar, como os camaradas da picanha.

      Eliminar
  9. Pois muito bem!
    Aqui no condomínio também temos um imbecil que andava a tirar as taças que eu e outro senhor púnhamos com comida aos gatos do parque, mas mais pessoas começaram a colocar e o imbecil teve de parar!

    ResponderEliminar
  10. A minha cadela é uma lady!
    Os meus vizinhos são uns broncos que berram estridentemente com as crianças.
    A lei protege-os.
    Eu detesto-os.
    Mas, se formos a ver quem está em falta sou eu!
    Há uma coisa chamada jurisprudência - nem tudo está perdido.
    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Que boa notícia!
    Não consigo imaginar a minha vida sem os meus 2 cães, gatos, hamster e porquinha da índia. Os animais são os melhores amigos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Aqui está um exemplo em que a lei não é cega. Ainda bem! Gostei da notícia!!!

    confessionsinpink.blogspot.pt/

    ResponderEliminar