Susto e medo!

Um grande susto foi o que eu apanhei quando começo a introduzir o tema desafio da "Baleia Azul" para alertar as minhas filhas dos perigos, para não estabelecerem qualquer tipo de contacto com terceiros e para me alertarem se algo de estranho acontecer e a mais velha, com 11 anos me começa a descrever com pormenor tudo aquilo em que consistia o jogo, com a maior das descontracções...Diz que tinha ouvido falar na escola...descansei quando me disse que tinha ouvido da boca de um colega que a alertava para o mesmo que eu pretendia alertar...mesmo assim, permaneço vigilante. Ela tem uma conta no facebook com dados pessoais falsos e sem fotografias. Contudo, desde que foi criada é a conta que tenho ligada ao meu telemóvel. Como, felizmente, o facebook funciona em vários sítios em simultâneo, sempre que posso, em horário não escolar em que não estou com ela, controlo os movimentos.
Bem sei que há quem defenda que os meninos e meninas merecem privacidade. Pois merecem. Mas, acima de tudo merecem ser protegidos e serem objecto de regras e limites. Por isso, não tenho qualquer problema em dizer que, quando chega da escola, o telemóvel me é entregue e que, diariamente, ou eu ou o pai, sem que saiba, viramos o telemóvel do avesso.
Tenho pena de viver num mundo que me obriga a fazer isto! Mas, acima de tudo, tenho MEDO, MUITO MEDO!
ESTOU EM ALERTA TOTAL!

18 comentários

  1. Estou de acordo minha amiga também acho que devemos controlar os mais jovens pois os perigos infelizmente são muitos e reais e é preferível controlar do que depois remediar.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    Livros-Autografados

    ResponderEliminar
  2. Eu faria exatamente o mesmo sem o mínimo problema. Toda a vigilância é necessária.
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Eu também já me senti responsável pela conta de facebook de duas menores. Que queriam conta mas não sabiam abrir e pediram-me, ao que perguntei aos pais. E como estes não sabiam mexer naquilo, tratei eu de lhes informar que não podiam partilhar informação pessoal, fotografias, etc, etc. E sempre respeitei a privacidade delas, mas ficava alerta ao conteúdo. Às respostas dadas. Aos pedidos de amizade. Depois uma das mães instalou um alerta no seu telemóvel e mudou a password de acesso e a partir daí eu "lavei as mãos". Mas ela também deve tê-lo feito, porque esqueceram a password e a filha abriu outra conta de facebook. (É preciso lembrar que eles podem fazer isso e ter uma de fachada). Mas a filha é mais responsável que a mãe: não publica fotos suas- São os PAIS que publicam! Uma vez a miuda estava de biquini bem reduzido numa praia. E sinceramente achei de um mau gosto atroz... tendo a miuda uns 12 ou 13 anos e tendo o corpo entre menina-mulher a se formar. A vaidade dos pais faz muitas vezes com que ponham fotos dos filhos e os exponham. A miuda por vezes até dizia que ela não gostava, mas os pais é que publicavam. Enfim...

    Acho que é uma postura responsável e muito necessária nos dias de hoje.

    ResponderEliminar
  4. E faz muito bem que infelizmente o tempo não está para descuidos.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Para ser sincera, eu acho que com 11 anos ninguém precisa de privacidade. Apoio-te COMPLETAMENTE!


    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  6. É verdade é que pensar que estamos a controlar o facebook ou o telemóvel de alguém não nos parece logo à partida o mais correcto. Mas é verdade também que a internet é um mundo e ninguém no seu perfeito juízo dá o mundo a uma criança ou adolescente, crente que tudo vai correr bem. Se não lhes pomos filmes pornográficos à frente, se não os obrigamos a ver cenas de decapitação, se não os obrigamos a falar com estranhos na rua, se não os obrigamos a usar roupa com toda uma série de dados pessoais escritos, porque razão sentimos que lhes podemos colocar nas mãos o acesso a tudo isto sem qualquer controlo? Infelizmente, vivi de perto a história de uma adolescente a fugir constantemente de casa para ir ter com pessoas que conhecia na internet. Os pais apagavam-lhe a conta facebook e ela criava outra logo a seguir...Eram necessárias medidas mais drásticas mas para isso também é preciso os pais quererem. E estar atento, controlar e educar dá muito trabalho...

    ResponderEliminar
  7. Protegê-los é, sem dúvida, o mais importante. Acho que fazes bem! Vigilância total 24/7

    ResponderEliminar
  8. Concordo totalmente, no mundo de hoje infelizmente ha que tem cuidado!

    ResponderEliminar
  9. Como dizes, no mundo em que vivemos mais vale

    ResponderEliminar
  10. Não tenho filhos mas se tivesse acho que fazia exatamente a mesma coisa. Com essa idade e nestas circunstâncias não me parece que a privacidade seja prioridade em frente de uma questão de proteção!
    Espero que isto passe rápido, que não haja mais vítimas e que todos os pais estejam muito atentos aos seus filhos.
    https://jusajublog.blogspot.pt/?m=1

    ResponderEliminar
  11. Concordo totalmente contigo Todo o cuidado é pouco..

    Beijos e um excelente fim de semana.

    ResponderEliminar
  12. Totalmente de acordo, até porque este mundo em que vivemos está cada vez mais estranho e perigoso!

    ResponderEliminar
  13. Infelizmente, nos dias que correm, todo o cuidado é pouco :/

    ResponderEliminar
  14. Não sabia desse jogo, não percebo como é que alguém o pode querer jogar...

    ResponderEliminar
  15. Tenho receio do futuro que irei encontrar quando for mãe. Será, sem dúvida alguma, um futuro demasiado informatizado, demasiado dependente dos aparelhos tecnológicos. Por muito que me custe será difícil afastar tudo isso de uma criança. Assusta-me ver a liberdade que algumas crianças têm hoje em dia e acho que fazes bem em manter as tuas filhotas protegidas, mesmo que para isso seja preciso "invadir a privacidade" como muita gente diz. Os meus pais fizeram-me o mesmo (e eu só tive acesso a internet já depois dos 15 anos, outros tempos...) e eu sabia que era pelo meu bem. Nunca lhes escondi nada e tinha à vontade para lhes contar quando algo estranho acontecia. Era bom que todos os pais estimulassem as relações com os filhos até esse ponto: aquele em que as crianças e adolescentes os procuram.

    Tenho uma prima com 15 anos e o irmão dela tem 9 anos. Desde que começou esta história da "baleia azul" tenho andado de coração nas mãos. Estou longe deles, visto que estou em Lisboa e eles em Sines, mas vou "controlando" aquilo que a minha prima põe no facebook e me aparece no feed. Quantos mais olhos, melhor!

    ResponderEliminar
  16. É preciso ter muito cuidado, este mundo está cada vez mais virado do avesso.

    ResponderEliminar
  17. Trabalho com adolescentes e acredita que esta atitude é aquela que eu mais compreendo hoje em dia. Vigilância acima de tudo. Nós conhecemos os nossos filhos mas verdade seja dita, se estivermos desatentos, não sabemos quem os vais desencaminhar. E não é difícil que isso aconteça. Hoje em dia, e com as conversas que ouço destes miúdos, há alturas em que penso que não sei muito bem que mundo estamos a criar.
    Este jogo é um disparate total. Das maiores atrocidades dos últimos tempos.

    ResponderEliminar
  18. Concordo contigo. Claro que num mundo ideal, esse controlo não seria necessário. Mas vivemos num mundo muito pouco ideal por isso todo o cuidado é pouco!

    ResponderEliminar