E, então???

"E, então? " É o que me apetece perguntar ao passar os olhos pelas notícias e ler não sei quantos títulos com a mesma notícia que uma não sei quantas secretária de estado assumiu a sua homossexualidade e o fez por motivos políticos. 
Não li o resto das notícias, confesso, daí que a minha opinião possa ser injusta. Mas, o facto de a assunção da homossexualidade por quem quer que seja neste país ser notícia, só mostra que, de facto, estamos muito longe de ser um Estado de Direito Democrático, fundado no princípio da igualdade. E mostra, também, na minha opinião, que as pessoas se aproveitam dos mais variados aspectos para serem notícia.
Quero lá saber que a senhora seja lésbica, heterossexual ou bissexual. Acredito que, para muita gente, a orientação sexual de um político, ou de alguém que ocupe um cargo público, possa ser relevante. Mas, acredito ainda mais que, enquanto continuarmos a dar relevância extrema a revelações como esta, do foro privado, para fazermos juízos acerca das capacidades políticas ou profissionais das pessoas, não sairemos da cepa torta! 
Não acho que seja uma acto de coragem, como ela própria define. Acto de coragem é viver a sua vida de acordo com as suas orientações sem esconder nada. Nunca, fazer disso uma notícia e um motivo político!


14 comentários

  1. Estamos muito longe de deixar de ser " Racistas". Infelizmente!

    As pessoas não se "medem" pela sua orientação.

    Gostei muito do teu texto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Que outra coisa se poderia esperar?!

    ResponderEliminar
  3. Essa é daquelas notícias que me deixam a pensar "E daí?". Como se a sexualidade fosse importante na forma da pessoa trabalhar...

    ResponderEliminar
  4. Mas a ideia era essa, ter toda a gente a falar.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Outro dia fui à missa e padre estava a falar sobre o papel da mãe e depois disse que não entende como são aceites essas barbaridades de haverem duas mães ou dois pais, uma família é pai e mãe. Irritou-me tanto que me apeteceu sair de lá naquele momento! Há padres que são mesmo retrogados, eles que deviam dar o exemplo de aceitação e inclusão são mais capazes de perdoar os terroristas do que aceitar um casal homossexual :o

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  6. O problema é que a nossa sociedade vê a homossexualidade como uma doença! Há que mudar mentalidades .

    ResponderEliminar
  7. «Mas, o facto de a assunção da homossexualidade por quem quer que seja neste país ser notícia, só mostra que, de facto, estamos muito longe de ser um Estado de Direito Democrático, fundado no princípio da igualdade», foi exatamente isto que pensei!

    ResponderEliminar
  8. É mesmo caso para dizer e então?! Por acaso foi mesmo isso que disse quando o namorado me estava a ler a notícia!
    https://jusajublog.blogspot.pt/?m=1

    ResponderEliminar
  9. Por muito que digamos que não, nós vivemos num país muito preconceituoso

    ResponderEliminar
  10. Olha.. pensei tal e qual como tu. E Então? Nobody cares...

    ResponderEliminar
  11. Pois estou tal e qual como tu... e então? Qual é o problema?

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  12. Infelizmente, parece que ainda faz falta para abrir mentalidades. Se assim não fosse, não sei que interesse tem saber se gosta de homens ou mulheres...

    ResponderEliminar
  13. Achei o teu texto impecável ! Apoio inteiramente essa opinião !

    ResponderEliminar
  14. Muito bem dito! Há pessoas que ainda não vivem neste século, só pode.

    ResponderEliminar