Ninguem me avisou que era assim!

Sou filha única com muita pena minha. Passei muitas noites a rezar para que a minha mãe engravidasse, convencida que estava que só Deus podia fazer alguma coisa por mim. Não aconteceu.
Felizmente, no mesmo prédio que nós, habitava uma prima da minha mãe que teve um filhote, exactamente um ano e um dia depois de eu nascer. Também os pais dele se ficaram pelo primeiro filho. Assim sendo, partilhávamos tudo. Éramos como irmãos. Ainda hoje o somos. Sempre fomos amigos, cúmplices, intercedíamos um pelo outro e riamos imenso juntos. 
A esta distância, com a experiência que tenho como mãe de duas meninas com idades muito próximas (menos de dois anos), penso que o segredo estava em não partilharmos a mesma casa 24 sobre 24 horas, nem os mesmos pais.
É que, detestando eu ser filha só, sempre prometi a mim mesma não fazer o mesmo a um filho meu. Pensava eu que os irmãos eram a última maravilha do universo e que era um amor tranquilo, profundo e incondicional. SEMPRE.
Daí que tenha tido duas meninas num curto espaço de tempo e não tenha tido o terceiro filho por motivos externos à minha vontade. 
No entanto, ninguém me avisou que a relação entre dois irmãos (neste caso irmãs) podia ser uma verdadeira tempestade tropical. Ninguém me avisou que a relação dos irmãos é cheia de sobressaltos e com o seu quê de bipolaridade. 
As minhas filhas tanto riem e se unem para nos fazer frente, como, maioritariamente, implicam uma com a outra, são "fiscais" uma da outra. Uma grita e destrata a outra. A outra, mais calada, faz das suas de forma subtil...Confesso que, por vezes, é uma tarefa difícil...Grande parte das vezes, finjo que não oiço, que não vejo...elas que resolvam. Mas, por vezes, dizem barbaridades inimagináveis uma à outra e eu fico chocada. Enfim, é só um desabafo...mas às vezes apetece--me fugir para longe!


13 comentários

  1. Também sou filha única e, durante muitos anos, pedi de prenda um irmão. Não aconteceu, por isso sempre disse que, no mínimo, queria ter dois filhos :)
    Não sou mãe, mas bem vejo pelos meus afilhados que são irmãos e que tão depressa estão de bem um com o outro, como segundos depois já estão a reclamar

    ResponderEliminar
  2. As minhas filhas começaram por ter uma relação complicada.
    Hoje são muito amigas muito cúmplices.
    Até emociona.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  3. Eu sou filha única e também não quero que um filho meu fique sozinho. Sei que vou ter de aturar e engolir muita coisa, comi tu, mas tudo é passageiro. (;

    ResponderEliminar
  4. Eu tenho uma irmão com uma idade muito próxima e quando éramos pequenas, as coisas nem sempre corriam bem, tinhamos as nossas diferenças...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  5. Por razões diversas, pretendo ficar-me por uma única filha. Sei que estou a privá-la de algo muito importante (tenho uma irmã muito próxima - menos de 2 anos também) mas a vida ditou-me episódios demasiado pesados para considerar ser mãe outra vez. Além de que, sou franca, não sei se saberia lidar com 2!

    ResponderEliminar
  6. Bom dia minha querida!
    É perfeitamente normal. Mas é um facto que nos incomoda a alma. Imagina uma família com mais de três, sim porque isso acontece em todas as famílias com filhos.

    Acalma-te. A Vida é curta
    Eu, ainda hoje me interrogo porque é que Deus colocou no meu caminho o "3º filho...". Tantos dias me incomodo. Mas, uma coisa é certa, é porque tinha que ser.


    Beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  7. Quando era mais nova, também tinha muitas brigas com o meu irmão...

    amarcadamarta.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. :) Os meus pais começaram com um rapaz ! tentaram a segunda vez ter uma rapariga, não ; uma terceira, não; uma quarta, não e uma 5ª, também não ! :( ... Acharam que não dava e desistiram !... e eu fiquei sem uma irmã ! :(

    ResponderEliminar
  9. Nós éramos três irmãos. Eu dava-me bem com os dois, mas tinha que andar sempre as separar a minha irmã do meu irmão que eram como se costuma dizer cão e gato. Penso que porque tinham apenas um ano de diferença. Queriam as mesmas coisas estavam sempre a brigar. Mas aquilo foi só até aos 10 anos. Depois passou.
    Abraço

    ResponderEliminar
  10. Tenho 5 irmãos e são o melhor para mim. Sendo que temos todos diferenças de idades enormes só vivi com um e, coitada, fiz-lhe a vida negra. É das pessoas que mais amo e me ama na vida :) tudo isso que falas, faz parte

    ResponderEliminar
  11. O teu texto fez-me pensar um pouco na minha infância. Sempre pedi um irmão aos meus pais e... nada! Por isso sempre disse que teriam, pelo menos, 2 filhos. Quando nasceu a minha S., a coisa ao início não foi muito fácil e temi pelo meu grande desejo: passado uns dois meses dela nascer, lembro-me bem de pensar se iria passar novamente por uma nova gravidez e subsequente nascimento de mais um filho. Mas eis-me aqui com uma barrigona imensa à espera do J.
    Principal motivação: querer dar um irmão à minha filha, para que ela saiba o que terá sempre na vida dela um apoio incondicional (pelo menos assim espero eu que um dia se vejam um ao outro). Mas acredito que na fase da adolescência, vai ser coisa para me pôr os cabelos em pé!

    ResponderEliminar
  12. Eu não sou filha única, meus pais tiveram outro mas eu sempre rezei a mesma oração para ter mais um irmão. Desejava muito. Já tinha um e gostava dele, mas não era recíproco. Por mais que me esforçasse em ter uma relação era sempre posta de parte, com raiva e odio. Sendo eu a primogénita, diria que o segundo é que queria ser filho único :D :D

    Até hoje, sinto falta desse irmão que não veio. E até hoje acredito que teria feito muita diferença - para melhor, a pesar das imensas dificuldades financeiras que imagino que os meus pais teriam tido de suportar e a quantidade de stress que isso traz para a família como um todo. Ainda assim, stress sempre existiu. Mais valia ter dividido todo ele com mais uma pessoa. :D

    Sim, os irmãos que imaginamos quando pensamos nos filhos que vamos ter, são fraternos, amigos, aqueles que surgem nos filmes que se sentam à mesa das refeições educadamente, pedem licença para sair da mesa...

    Mas acho que um certo esforço também vem dos pais. Ser pai é padecer no paraíso eheh. A melhor definição de sempre!

    ResponderEliminar
  13. Sempre oiço dizer que as relações entre irmãos são assim, mas a minha com a minha irmã sempre foi pacífica! Ok, temos 7 anos de diferença, mas ainda assim...

    ResponderEliminar