Dúvidas...

As minhas Minis têm 12 anos e 6 meses e 10 anos, quase 11.
A mais nova é um bocado desligada dessas coisas, embora, por vezes, se lembre que quer pintar as unhas...claro está que não deixo...
Não deixo a mais nova e  também não deixo a mais velha pintar. Acho que tem muito tempo para isso. Não permito que pintem as unhas (excepto se for transparente) e não permito que usem qualquer tipo de maquilhagem.
Para mim não faz qualquer sentido. Mas, depois pergunto-me se não serei uma mãe old fashioned...é que vejo as colegas e os instagrams das amigas e não sei que é algum photoshop ou se na realidade andam assim maquilhadas e de unhas compridas arranjadas no dia a dia.



22 comentários

  1. Sou da opinião que nem 8 nem 80.
    Há por aí miúdas que abusam e são bem novinhas...

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Qual é a diferença entre deixar as miúdas usar verniz transparente e não transparente para além da cor? :))))))

    Não me lembro quanto à minha mãe, mas lembro-me vivamente de o meu pai me dizer para eu tirar o verniz das unhas quando tinha uns 14, 15 anos. Há quantos anos? Há muitas dezenas de anos! :))) sempre gostei de makeup. Comecei aos 17 quando fui para Lisboa estudar. A minha filha não se interessa por makeup, nem foi prioridade para ela. Conclusão : não faça um bicho de 7 cabeças disso, nem queira que as meninas passem por uma situação em que explicam às colegas que a mamã não deixa. :))

    ResponderEliminar
  3. É daqueles temas que nos deixa sempre no limbo. Confesso que não tenho uma opinião muito fundamentada, mas também acho que têm tempo para entrar nesse mundo :p

    r: Tenho que adicionar esse à minha!

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que ainda são muito novas e que terão muito tempo para isso :D

    www.amarcadamarta.pt

    ResponderEliminar
  5. Acho normal que queiram experimentar, o que já não acho normal é gastarem horas nisso como algumas miúdas para parecerem bem mais velhas do que são. Um simples verniz só as faz sentirem-se mais femininas, acho eu. Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Ainda são muito novas...têm muito tempo para se maquilharem...

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  7. Na minha opinião são ainda muito novinhas para isso, embora as influências das amigas as façam, por vezes, querer e ponto. Tudo chegará no momento certo. Digo eu.

    Bjos
    Votos de um óptimo Sábado.

    ResponderEliminar
  8. Não vejo grande mal em pintarem as unhas com essa idade. Não precisa de ser sempre e também não quer dizer que andem carregadas de maquilhagem :) há que encontrar um meio termo, sem exageros.

    ResponderEliminar
  9. Tudo tem o seu tempo. Na minha opinião 12 anos ainda não é idade para pinturas! Verniz transparente e um gloss também transparente é não é mau! Porém, temos pela frente uma "dura batalha"!

    Sonhos Perdidos... ( POETIZANDO...)
    Beijos - Boa noite - Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  10. Eu tb devo ser old fashion, porque e coisa que ttambém não gosto de ver, nem sequer em meninas com 15 anos.
    Na minha opiniao isso faz com que tudo sobre a sua sexuallidade comece mais rápido. E nem é em sexo ou namorados que estou a pensar, mas no sofrimento, nas growing pains anexadas a esse crescimento que as cabeças ainda em desenvolvimento não tem experiencia de vida para saber lidar. Não sei se me fiz entender. Mas uma criança que se maquilha desenvolve problemas de imagem muito cedo. Procura no youtube crianças brasileiras criadas cheias de mimimis femininos - com tres anos acham que são feias, tem mais batons que tu, estão demasiado preocupadas com a aparencia, acham o cabelo um lixo,,, Para quê??? Para que fazerem isso as crianças se elas podem gozar a melhor fase da vida, divertirem-se na sua inocencia, sem terem de levar tão precocemente com as neuroses dos adultos??

    E depois, se tu projectaas uma certa imagem mais madura que a idade que tens, muitos pervertidos vão interpretar isso como um "convite". Para quê esse risco, esse sofrimento, antes da cabeça ter idade? Mesmo na pre adolescencia e dificil, mesmo no inicio da vida adulta. Imagine-se crianças.

    Acho que como brincadeira é otimo. Mãe e filhas a brincar a um dia de beleza. Mas por norma, como imposição diária, é terrível.

    E bata olhar-mos para as sociedades que permitem isso para entender como o inicio da actividade sexual nas mesmas é precoce. Indo a extremos, tens o exemplo do brasil, país livre, onde crianças mais novas que as tuas percebem que é normal prostituirem-se por dinheiro. Porque os pais assim o demonstram. E lá é comum começarem cedo com tudo. Aos 13 anos seres menina virgem é considerado "tabu"... entre certos meios. E tem um monte de homem feito a querer ser o primeiro...

    Depois tens os muçulmanos radicais que vestem crianças como mulheres, cheias de maquilhagem, e as forçam a um estilo de vida que só a sua natureza lhes diz que está errado. A sociedade e todos ao redor dizem que aquilo é certo, faz parte da "vida".

    Não.
    A sociedade como um colectivo está muitas vezes errada.
    E meter crianças a preocuparem-se com a sua imagem em termos de penteados, cor de cabelo, maquilhagem de olhos, base para rosto, baton, depilação de sobrancelhas (sim) e verniz de unha... é triste.

    ResponderEliminar
  11. Ah, e a mamãe tem um papel duro. Ainda bem que existe quem saiba ainda diferenciar o papel de mãe do papel de "mãe porreira" que deixa tudo. No meu entender - e considero-me bastante liberal, bem mais que outros da minha família - os pais têm de dizer sim e dizer não. Faz parte. Não é por temerem o que os coleguinhas de escola possam dizer aos filhos que se deve permitir tudo.

    Recentemente debati este assunto num video de um homicídio infantil nos EUA. Fui dura sim, com a mãe. Na minha opinião ela até pode ser considerada culpada por homicídio negligente. A filha de 14 anos foi assassinada. Eu estava a escutar a história mas não tinha escutado a idade. Pensei que era mais velha. Quando ouvi a idade e sabendo das circunstâncias... revoltei-me com a mãe!

    Então foi assim: Eram 22h de um dia de escola, e a filha pede-lhe para ir a uma festa. Diz que volta à meia-noite. (Como se já não fosse tarde!) A festa era numa zona má da cidade, mas como ela tinha muitos "amiguinhos" dali, a mãe não deu importância. A mãe nem sabia a casa para qual a filha ia, mas deixou-a ir, com pessoas que a mãe nunca viu. Alguém veio buscá-la de carro à porta de casa. E a mãe nem foi espreitar quem lhe ia levar a filha. Foi um homem com mais de 30 anos, que a seguir a sabe-se lá o que lhe fez, a matou. Ora, desculpa se escrevi demais, mas uma miúda de 14 anos NÃO deve sair para festas em dias de escola com regresso à meia-noite, para a zona mais violenta da cidade, com os "seus amigos" que a mãe mal conhece. Mas que irresponsabilidade!

    Por isso, por muito por vezes surjam dúvidas, segue o instinto maternal. Se ele te diz que é cedo, deve ser. Pelo menos se tens um, que funciona... Acho que hoje em dia muitos pais querem ser liberais, porreiros, não serem castradores como foram os seus... e por vezes são é negligentes. Porque permitem tudo, até o que ainda não é para permitir. Como por exemplo deixar os filhos ir dormir ou ir a festas na casa de amigos que não conhecem. É facilitar muito. Pode até não acontecer nada, mas também escusam de facilitar que aconteça!

    Alguns argumentam que se proibirem as crianças de sair, elas mentem e fogem na hora de estarem nas camas... Ora, isso sempre aconteceu e é um risco com a mesma probabilidade de acontecer. Nada mudou. Não é por seres permissivo que vais ter filhos que te contam tudo e não te mentem. É dando-lhes boa educação. Mesmo permitindo ou não permitindo que façam o que pretendem, eles sabem que não devem mentir. E se o fizerem, há consequências. Assim como há quando se comportam maravilhosamente, para lá das expectativas, deixando os pais orgulhosos.

    A meu ver, desde que haja diálogo onde se exponham os pontos de vista, uma criança está a ser bem educada. Porque está a ser escutada, mas também deve escutar contra-argumentos. O que nem sempre fazem pela impetuosidade da idade... mas sao fases.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  12. É sempre um tema complicado. Pessoalmente não me lembro com que idade é que comecei a pintar as unhas, mas provavelmente aos 12 anos já o fazia. Sempre vi a minha mãe com as unhas pintadas, pelo que ficava com curiosidade. Pintava de rosa e cores malucas, mas era 'proibido' vermelho. Agora a única cor que uso é vermelho ou preto xD
    A minha melhor amiga tinha jeito para fazer bonecos nas unhas, por isso ia muitas vezes para casa dela, para pintar as unhas para o Natal e isso. Em relação à maquilhagem, quando fui para o 7º ano usava de vez em quando rímel ou então lápis preto na linha de água (aquelas modas terríveis), mas como era super preguiçosa para tirar, quase nunca usava. Nunca usei base nem nada, nem agora, mas já tinha amigas que o faziam. A minha mãe deu-me um batom de cieiro rosa e usava mais depressa isso xD
    Acho que podem pintar as unhas, mas que tudo tem limites, vejo raparigas com unhas de gel ou até falsas e acho que é ridículo. Têm muito tempo para fazerem isso, agora devem é brincar enquanto podem.

    ResponderEliminar
  13. Agora é moda. A minha neta faz 10 anos dia 4 de Fevereiro. E em dias de festa a mãe maquilha-a.
    Eu penso que são muito pequenas para isso mas calo-me e não me meto, pois nunca mandei palpites à vida deles, filho e nora, e muito menos sobre a maneira como educam a filha.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está uma avó sensata e que sabe o seu lugar, os meus parabéns!
      Concordo consigo, acho 10 anos demasiado cedo para usar maquilhagem.

      Eliminar
  14. Na escola nem deixam as garotas entrar se forem maquilhadas.
    Vão direitinhas para casa.

    ResponderEliminar
  15. Falo na qualidade de filha. O meu pai não queria que eu pintasse as unhas ponto. Fosse transparente ou de cor. A primeira vez que pintei as unhas de cor (um vermelho lindo) foi no meu 10º ano. Noto que cada vez mais cedo se maquilham ou andam com as unhas arranjadas. Para mim tem de haver um meio termo. Não consigo ver mal nisso, mas também acho que com essa idade não devia ser uma coisa regular. Numa tarde de sábado entre miúdas pintarem as unhas umas às outras parece-me normal. Maquilharem-se por ocasiões diferentes também. Agora diariamente não sei se não será cedo demais!
    https://jusajublog.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. Não como mãe, mas como irmã mais velha muito galinha (de uma menina quase da idade da tua mais nova), já perguntei algumas vezes se queria pintar as unhas, mas talvez porque sei que ela não quer. Mas se ela pedisse acho que não me importava.
    Contudo nem eu pinto muitas vezes as unhas e a minha maquilhagem nunca passa, nem nunca passou, de base e rímel. E um batonzinho discreto em dias muito especiais. Talvez por isso, choca-me um bocado quando vejo colegas de escola da minha irmã, miúdas do 1º ciclo, com unhas de gel ou gelinho, com maquilhagem nos olhos... Não! Parem! Talvez também seja old school, mas as crianças precisam de ser crianças e têm tempo para usar essas coisas mais tarde. Porque seguindo para as miúdas que conheço do 3º ciclo/secundário, todas elas passeiam reproduções autênticas. No outro dia fui num autocarro com muitas miúdas dessa idade, eram 7 da manhã, eu mal tinha acordado e elas estava todas maquilhadas só para ir para escola. No meu tempo (há 10 anos) eu só queria ficar na cama o máximo tempo possível e levantar-me uma hora antes para fazer toda uma make-up como se fosse capa da Vogue. Ainda hoje não o faço, porque não me revejo nisso. Deve ser por isso que passo por miúda muitas vezes. Tenho de admitir que com aquelas caras maquilhadas, todas parecem mais velhas do que eu.
    O que questiono sempre é: será que essas miúdas não estão a viver depressa de mais e deixar de aproveitar a meninice e, mais tarde, não se irão arrepender disso? E as mães estão a ser cúmplices disso. Por isso acho super normal que reajas/penses assim perante as tuas filhas, porque, para mim, essa é a melhor atitude

    ResponderEliminar
  17. Agora já há maquilhagem para crianças, até vernizes, que não fazem tanto mal à pele :) Beijinhos*

    ResponderEliminar
  18. A única coisa "feminina" que me lembro muito de querer fazer e os meus pais não autorizarem, foi furar as orelhas para usar brincos. Coisa que acabei por fazer aos 12 anos. Ainda que eles protestassem um pouco. Para maquilhagem e vernizes nunca me deu. Mas brincos, gostava. Se pudesse usava um diferente todos os dias, conforme o espírito ou a roupa. Inventava, criava. Hoje não uso nada.

    ResponderEliminar
  19. Ah, a segunda coisa feminina pela qual me interessei foi depilação.
    Também por volta dos 12 anos.
    Mas minha mãe não ligava nenhuma, só me sabia dizer "Usa a gilete que é o que eu uso!". E ficava por aí. Eu queria saber mais. Havia o mito do pelo ficar grosso e escuro se cortado com a lâmina e eu tinha escudo falar sobre a cera... quente. Depois fria... Na altura não haviam computadores, google para pesquisar. Só mesmo perguntando a quem sabia. Com isso fui criando uma sensação de desconforto em expor o corpo já que não encontrava respostas para as minhas questões.

    ResponderEliminar