8 de setembro de 2019

No meu país e na minha cidade...

No meu país, a entidade que regula a admissão da aquisição e uso de medicamentos aos pacientes, nega a administração em serviços públicos de medicamentos inovadores com vantagens comprovadas a doentes oncológicos em fase inicial da doença, por isso mesmo...Por ainda estarem numa fase inicial da doença! Ignorando, numa espécie de cegueira oportuna e e arrepiante, que o que se pretende, efectivamente com a sua administração é evitar que o cancro se desenvolva. Felizmente que há médicos a denunciar e que não se conformam! Talvez as coisas se alterem...
Na minha cidade, há conterrâneos que se revoltaram por as autoridades terem proibido o arraial de fogo de artifício por alturas da festa da padroeira, numa altura em que o alerta de risco de incêndio é o máximo, porque, pasme-se, sem o arraial do fogo de artifício, os habitantes da terra vizinha vão vangloriar-se de que a sua festa foi melhor, pois que tiveram direito a foguetes...(claro está, na altura até os dias estavam frios e húmidos).
Sinceramente! acho que me vou inscrever naquele programa de ir viver para Marte!

9 comentários:

  1. As pessoas ainda não perceberam que em nada contribuem para o futuro, deixando um rasto de injustiça, prioridades invertidas...

    ResponderEliminar
  2. Enfim. Somos pequenos, não é de agora e pelos vistos o engrandecimento vai tardar.

    ResponderEliminar
  3. Estas prioridades invertidas dão sempre que pensar :/

    ResponderEliminar
  4. É assim, anda tudo baralhado!

    No Sº Paio da Torreira também não houve o fogo preso, no mar!muito menos gente. Mas o que importa isso quando falta tanta coisa importante como medicamos?


    Beijo. Boa noite!

    ResponderEliminar
  5. É patético, patético e extraordinariamente comum.

    ResponderEliminar
  6. The lunatics have taken over the asylum :)))

    ResponderEliminar
  7. Melhor mesmo ficar por aqui, já basta este planeta danificado.

    ResponderEliminar
  8. Realmente deve estar-se melhor por lá eheh

    ResponderEliminar