Exploração???

Com dez anos eu já fazia a minha cama, lavava a louça e ajudava a por a mesma e, certamente, faria mais uma série de coisas que agora não me lembro.
Há cerca de meio ano, estive numa conferência promovida pela OIT e houve quem defendesse que fazer estas coisas antes dos 15/16 anos, seria uma espécie de trabalho infantil.
Não posso estar mais em desacordo. Acho que, aos poucos, devemos ensinar os nossos filhos a ajudar em casa, porque eles também fazem parte da estrutura familiar e têm de ser responsáveis.
Há uns tempos, ensinei as minhas filhas a dobrarem o pijama e arrumarem junto com as almofadas. Hoje foi a vez da mais velha, com quase dez anos, aprender como se faz uma cama, ou melhor, como se "puxam as orelhas" a uma cama, porque ainda não tem força para levantar o colchão.
Acho que está mais que na altura de ser introduzida no maravilhoso mundo das tarefas domésticas. Dividido por todos, de acordo com as capacidades e idade de cada um, custa muito menos.

18 comentários

  1. Concordo, acho que começarem a aprender a fazer essas coisas aos poucos é muito melhor!

    ResponderEliminar
  2. Sinceramente acho que faz muito bem. Como dizia a minha avó, "de pequenino se torce o pepino".
    Noutros tempos aprendíamos bem crianças a fazer tudo. Depois do 25 de Abril passou-se na educação do 8 para o 80. Eu sei. Baseada em que queria que o meu filho não passasse pelo que eu passei, afastei dele todos os problemas , dei-lhe tudo até às vezes com sacrifício. Foi uma grande asneira. Não que tenhamos razão de queixa com ele para connosco. Mas é muito inseguro e quando alguma coisa o preocupa procura logo os pais, para lhe ajudarem a resolver os problemas, e isso é culpa nossa.
    Um abraço e bom domingo.

    Respondendo à sua pergunta no Sexta. Ela vai tentar, mas desengane-se se pensa que vai ser bem sucedida.

    ResponderEliminar
  3. Passámos do 8 para o 80 :P lides domésticas, organização ou o que lhe quiserem chamar, não são tarefas escravas... são competências que todos deveríamos adquirir! :)

    ResponderEliminar
  4. Assino por baixo.
    Não podia estar mais de acordo :)

    ResponderEliminar
  5. Como se costuma dizer, a educação bem do "berço"!!

    Não ligo nenhuma ao que dizem os de fora desde que, se tenha consciência do que metemos as "crianças" a fazer. Fazer a cama, lavar a louça, meter a mesa, levantar.. nada disso faz mal, podemos e devemos ensinar independentemente da idade, vai das crianças.

    Agora por exemplo, tenho aqui uma questão; A menina que tenho comigo, ou seja, a Beatriz, que durante a semana está com a mãe, fez-me queixa que a a mãe meteu-a a lavar a louça. e ela foi sentar-se no sofá no tablet, net. Ora, não é pelo facto da Bia lavar a louça, é pela mãe ser uma fraca mãe, não ter nada limpo, e castigar assim uma menina com 7 anos. Enquanto ela está assapada e não controlar a menina...

    Sempre habituei os meus filhos desde pequenos, e hoje, são organizados e limpos.
    Com a Beatriz vai acontecer o mesmo, aqui mete a mesa, e já começa a fazer a cama. Mas lavar a louça ainda não.

    Os nosso filhos somos nós que os educamos, nós é que sabemos como "trabalhar" com eles.
    Salvo raras excepções

    Um beijinho grande

    ResponderEliminar
  6. Assim deve ser, todos devem partilhar as tarefas e aprender como as fazer. Além de aprederem a colaborar, vai ser-lhes útil para o futuro :)

    ResponderEliminar
  7. Esses trabalhos, feitos enquanto forma de formação/educação, não podem ser considerados como trabalho infantil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois eu também concordo. Mas, nessa conferência promovida pela OIT em que estive, foi um dos exemplos dado. Eu fiquei de boca aberta e senti que a minha mãe tinha feito de mim uma verdadeira escrava.

      Eliminar
  8. Estamos em sintonia. Acabei de escrever sobre algo parecido. IDE
    Kis:=)

    ResponderEliminar
  9. Trabalho infantil?! Não me parece de todo! Aliás eu com 12 anos já tratava de quase toda a limpeza da casa porque a minha mãe não tinha cada tempo nehnum. E não me caiu as calças por causa disso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo que muitos alunos transitam sem terem atingido objectivos mínimos. Mas eu contimuo a defender que tudo se deve focar na avaliação contínua rigorosa.

      Eliminar
  10. Eu com 12 anos já sabia cozinhar e cuidava da minha irmã. As crianças noutros países vão a pé para a escola e fazem coisas sozinhas. Acho que agora estamos a criar pessoas sem autonomia nenhuma e sem noção nenhuma de responsabilidade...

    ResponderEliminar
  11. Por causa dessas mariquices é que as crianças e os jovens fazem o que querem dos pais e ai deles que não cedam.
    E depois há tanta hipocrisia na avaliação: preocupam-se com o facto de uma criança aprender a ser gente, ajudando um pouco em casa, mas não se preocupam com as/os jovens que com 6, 7, 8,... 14, 15, 16 anos, mais ou menos, faltam às aulas para fazerem novelas e participar em desfiles de moda (com tudo o que isso implica na vida dos mesmos). Mas claro, isto dá dinheiro e o dinheiro justifica tudo.

    Boa noite:)

    ResponderEliminar
  12. Não me parece que ajudar em pequenas coisas em casa, adequadas à sua idade, seja considerado trabalho infantil! Eu tenho um menino e não é por isso que irei deixar de ensina-lo a fazer as lides domésticas. Não serei uma mãe que contribuí para a descriminação de género! :) E não vou esperar pela idade do armário para tentar ensinar isso ao meu filho. Sempre ouvi dizer que é de pequenino que se torce o pepino, com conta, peso e medida, claro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uau! Adorei!
      É que é mesmo isso.
      Fala-se muito mas ainda já mães de meninos que julgam que, por terem meninos, não têm de lhes ensinar a dobrar as roupas, a fazer a cama, a usar o pano do pó para limpar o quarto... pensando bem, é o melhor que podem fazer, pois isso cria independência e capacidade de subsistência. É bem melhor do que chegarem aos 20 anos e aprenderem-no na tropa...

      Eliminar
  13. Eu concordo.
    E quando olho mais para trás cá em Portugal ou espreito "lá fora", para países pouco desenvolvidos onde a exploração infantil É uma realidade, percebo claramente que nenhuma crinaça é incapaz de algum lavouro. Pelo contrário. E também é capaz de entender o que é responsabilidade. Além disto tudo, acho que faz bem, desenvolve o carácter, faz crescer e ajuda a criar aptidões para a vida.

    ResponderEliminar
  14. A minha tem quatro anos e sabe fazer a cana dela e ainda me ajuda a fazer a minha se eu pedir. E faz isso satisfeita, tipo, já sou crescida.

    ResponderEliminar