Pessoas...

terça-feira, 12 de julho de 2016
Ouve-se em todo o lado comentar, sentimos isso no nosso dia a dia...Sentimos que se torna cada vez mais difícil acreditar nas pessoas, na grandeza das suas almas e dos seus corações...
Mas, de vez em quando, conhecemos pessoas que nos fazem acreditar num mundo melhor, num amor desinteressado e sofrido...pessoas sofredoras mas que não perdem a capacidade de amar.
Conheci uma pessoa, cujo cônjuge teve um desvario numa fase complicada da vida, sendo que desse desvario nasceu uma linda menina que, infelizmente teve o azar de ter uma mãe que a maltrata, que não se importa com ela, que já perdeu para terceiros outros filhos. Pois, correndo, em tribunal um processo pela negligência da mãe à pequena, não obstante ser fruto de uma traição, essa pessoa que eu conheço, lutou até ao fim para que a criança lhe fosse entregue e ao pai porque ama verdadeiramente. Porque lhe quer dar um futuro risonho, com cuidados e mimo...
Eu não sei se teria essa grandeza de alma, de me esquecer que a menina era fruto de uma traição. Mas que estou muito orgulhosa por haver pessoas assim e por ser amiga dela, isso estou.

15 comentários

  1. Sim de facto eu não sei mesmo se teria coragem de fazer o mesmo.
    Mas tem um bom coração.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Pois.. Realmente, confesso, que até a minha família(manas) dizem que não sabem se perdoavam, no entanto adoram a Beatriz. Ainda me dizem, não sei como tiveste coragem.

    A vida encarregou-se de me mostrar o lado bom e o mau da vida. Nesse "maldito" 2009... Nada acontece por acaso. Nem eu sei como tive coragem. Mas sinto-me orgulhosa, mas com receio da vida futura. Mas se houver amor e fé, tudo se arranja.

    Tive eu, muita sorte, em encontrar uma pessoa como tu, que me tornam os meus dias mais coloridos e me fazem acreditar que vale a pena viver ( Como tantas vezes me interroguei se valia a pena) ´Sabias que gosto MUITO de ti?

    Obrigada pela teu carinho e força que me tens dado, à distancia,

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Vou ser muito honesta, conheço-me e sei que não seria capaz. Nem é só por a menina ter nascido de uma traição é mesmo porque não é minha filha. Vi e ouvi as historias que a minha mãe contava das minhas irmãs (filhas apenas do meu pai), de como lhe foi difícil, de como nunca simpatizou com elas nem elas com a minha mãe e talvez por isso nunca me atraíram homens com filhos. Parece-me demasiado complicado.
    Admiro quem o faça mas conheço-me e sei que comigo seria muito complicado. Não tenho essa grandeza de alma.

    Beijinhos e felicidades á amiga

    Maggie

    ResponderEliminar
  4. Bom, tenho algumas reservas sobre a história, falta sempre escutar outro lado.
    Mas isso de parte, eu não veria uma criança nascida de um adultério com qualquer problema. Viria sim, o meu marido, com outros olhos, e talvez temesse que ele não deixasse a prática de dormir com mulheres alheias de lado.

    Quase nunca deixam. Mas uma criança?? Não.
    Na família tenho uma pessoa que gerou filhos de um homem que era e continua casado. Fico a pensar na esposa dele. As crianças são adoráveis. E, apesar de escutar que ele liga pouco aos filhos (tem outros com a esposa), não acho a existência deles lamentável. Ás tantas surgiram duas pérolas ali... Fica-se a pensar que futuro terão.

    Uma das formas de uma esposa conseguir lidar melhor com estes eventos pode ser "fingir" que não aconteceu e nunca manter contacto com a "outra". Outra das formas, facilitada quando a "outra" é pintada como instável e má mãe, é obliterá-la de vez de suas vidas, quebrando o elo de ligação que a criança representa, e isso faz-se melhor se a criança, que existe e não adianta fingir tal, vier fazer parte da família. Melhor ainda se poder ser tratada como as outras. Ainda melhor se a mãe biológica desaparecer de cena!

    Grandeza de alma acho que tenho. Confiança num esposo que traiu e só foi apanhado porque gerou filhos, isso é que não sei se teria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Permita-me que lhe responda, com todo o respeito.

      Na vida de um casal e quando estas coisas acontecem, existe uma balança. Há que ponderar muito bem as coisas. O meu marido nunca dormiu fora, muito menos saiu sem mim. Mas, como sabemos, existam muitas formas de o fazer. Como se diz, a carne é fraca. Como nada acontece por acaso, eu para aceitar esta traição, tive, ao mesmo tempo, que enfrentar a maior prova de fogo que alguém pode passar. Prova essa que me fez precisar, avaliar, e perdoar. Porque não são só os homens que falham, nós mulheres também falhamos, quando damos desculpas disto, daquilo etc...quando precisam daquilo que todos sabemos. falo por mim.

      Posso não ser a melhor pessoa, mas sei que fiz o melhor. Sem receios.

      Porque apesar de tudo, tenho um marido que muitas mulheres queriam ter. Defeitos todos têm, até nós, mulheres.

      Obrigada pelo seu comentário.

      Se me quiser visitar; http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

      Eliminar
    2. O post acima teve origem num conhecimento e numa convicção que eu tenho sobre a Cidália Ferreira e a sua grandiosidade enquanto ser humano. Se achasse que o que a movia era outra coisa que não o bem estar da pequenina e o amor que por ela tem, nunca me teria dado ao trabalho de escrever o que quer que fosse. Eu tenho quase a certeza que não teria grandeza de alma e coração para o fazer, daí o meu contentamento em conhecer pessoas assim, daí o meu orgulho em ser amiga dela.

      Eliminar
    3. Sinto-me humilde e sensibilizada. Quando comentei não tinha a percepção que o post era sobre uma pessoa específica. Dei uma opinião generalizada, das duas vertentes que acho possíveis acontecer. Opinei de acordo com o meu carácter (ou aquele que julgo ter porque até nos acontecer nunca se sabe), experiências de investidas de homens casados, a minha percepção pessoal sobre as diferenças entre os géneros e suas capacidades para a fidelidade e os exemplos que tenho à minha volta.

      Só posso reforçar que desejo muita luz e alegrias.
      Uma visita irá ser feita brevemente :)

      Eliminar
    4. Portuguesinha, Muito obrigada pela atenção.

      Teria muito gosto em recebe-la no meu humilde blogue.

      Beijinhos e bom fim de semana

      Eliminar
  5. Eu também não sei se conseguia, mas é muito nobre e bonito da parte dela :D

    ResponderEliminar
  6. Aí está um belo exemplo de grandeza de alma e de bom coração. Nem toda a gente seria capaz de um gesto tão grandioso! Parabéns para ela :)

    ResponderEliminar
  7. Um verdadeiro altruísmo. Eu não conseguiria, mas admiro essa dedicação em prol da criança que não tem culpa.

    ResponderEliminar
  8. Ainda bem que existem pessoas assim. Admiro-a profundamente. Muitas felicidades nesse futuro novo. Fiquei com o meu coração cheio, apesar dos meus pesares. És grande minha amiga por partilhares está magnífica história, assim como a tua amiga. Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Há pessoas com bom coração e outras que nunca, mas nunca deveriam ser mães.

    ResponderEliminar
  10. Olá Maria, também conheço uma história assim e é bom saber que existe gente pronta para amar os outros sem reservas e que consegue resolver os problemas.

    Gosto muito do teu blog e por isso indiquei-te numa tag á qual respondi á algum tempo.
    Espero que gostes e que arranjes algum tempinho para responder a esta tag no teu blog :)
    Beijinhos, 3'oclock

    http://the3oclock.blogspot.pt/2016/07/tag-de-tudo-um-pouco-escrito-por-luana.html

    ResponderEliminar
  11. Olá Maria, a única coisa que tens que fazer é copiar as perguntas para o teu blog e responder consoante as regras da tag ;)
    Aguardo para ver as tuas respostas,
    beijinhos :)

    ResponderEliminar