Por muito que nos esforcemos...

quinta-feira, 26 de novembro de 2015
Por muito que nos esforcemos é muito difícil que na cabeça de muita gente não fique uma ligação entre o ser-se muçulmano e o terrorismo.
Ontem, a minha filha mais velha, chegou a casa, vinda da escola, cantando uma espécie de Rap, que dizia mais ou menos isto "Você quer, você quer o quê? Chamo minha família, ela é muçulmana e mata você!"
Mandei-a calar e expliquei-lhe, como era meu dever, que eram coisas distintas, falei-lhe dos atentados, por quem foram levados a cabo e que não podemos confundir uma minoria com o todo.
Mas, pergunto-me, quantas pessoas explicarão isto às crianças? Quantas pessoas também não associarão estas duas coisas?

5 comentários

  1. Fizeste muito bem mas tens toda a razão. Acho que é difícil essa distinção na cabeça de muita gente! :/ beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Muitas, respondo eu.
    Abusivamente, mas muitas.
    Passo a seguir o blogue desde Macau

    ResponderEliminar
  3. Fazes sempre bem em explicar
    Por vezes é difícil, mas tem de ser


    beijo, Maria

    ResponderEliminar
  4. Quando os cristãos, católicos e protestantes, andavam à mocada na Irlanda do Norte, não podíamos assacar responsabilidades aos cristãos em geral. Mas o povo é bruto e ignorante...

    ResponderEliminar
  5. Que raio de rap é esse? Isso é de quem??

    ResponderEliminar