Admiro...

Nesta minha bipolaridade (todos nós temos um pouco de bipolares) admiro todas as mães que por motivos profissionais, à procura de melhor vida, partem e ficam longe de seus filhos, deixando-os com avós e outros familiares. Acho-as umas corajosas. Admiro profundamente os emigrantes. Eu não tinha essa coragem.
Mas, dizia eu, nesta minha bipolaridade, admiro também as mães, como uma colega minha de trabalho que foi colocada a 4 horas de comboio de casa, que, apesar de neste emprego ganhar muito mais e ter outras regalias, desistiu do mesmo, para voltar a trabalhar no lar de idosos onde trabalhava antes, porque tem uma filha com 15 meses e não aguenta estar longe dela. Não acho que tenha sido fraca, acho sim que seguiu os seus instintos e procurou aquilo que para ela era mais importante. Força Alexandra.

11 comentários

  1. Concordo...o dinheiro não é tudo.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Não podia estar mais de acordo!! Força para essa amiga!!

    Bom fim de semana
    Beijinhos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Verdade, o dinheiro não é tudo e acompanhar de perto a filha é muito mais importante ...

    ResponderEliminar
  4. De acordo! Pessoalmente, e depois de tudo pelo que passei, acho que não teria coragem de deixar o meu filho cá para tentar a minha sorte lá fora. Ou ia comigo, ou não íamos. Mas tive a coragem para abdicar por uns tempos de uma carreira profissional para estar com ele a tempo inteiro. Nesses assuntos cada um sabe de si e faz o melhor que pode e entender pelos seus. A meu ver, ambos foram casos de coragem.

    ResponderEliminar
  5. Julgo eu que não há dinheiro algum que ultrapasse o amor por um filho, também sou de acordo que é preciso muita coragem para estar longe de um filho quando se tem que trabalhar fora, mas bem, cada um tem as suas escolhas. :)

    ResponderEliminar
  6. É muito complicado. E pelos filhos a maioria das mães faz tudo.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Não sou mãe, por isso, não posso falar com conhecimentos de causa...mas acho que quando se tem filhos tudo muda!

    ResponderEliminar
  8. eu deixei o meu trabalho para me dedicar aos meus filhos nos seus primeiros anos de vida. Jamais os deixaria para procurar "melhores condições". Vivemos com pouco mas não nos falta nada, temos muitos momentos que eles recordarão de certeza quando forem mais velhos e isso para nós é o que realmente importa. E friso, para nós.

    ResponderEliminar
  9. Eu sou uma Mãe como a Alexandra. Escolhi ter filhos para os educar e não para dizer que tenho. Para além disso seria incapaz de estar longe da minha Filha. Que se lixe a vida melhor!

    ResponderEliminar